Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr

Portaria CDA - 13, de 26/05/2010

Publicado em 02/06/2010 | Sancionado em 26/05/2010

Ementa

Dispõe sobre o trânsito de tubérculos de batata (Solanum tuberosum) no Estado de São Paulo e dá outras providências correlatas

Status

Não possui nenhuma modificação vigente.

Texto Integral

Portaria CDA - 13, de 26-5-2010

Dispõe sobre o trânsito de tubérculos de batata
(Solanum tuberosum) no Estado de São Paulo e
dá outras providências correlatas

O Coordenador de Defesa Agropecuária-CDA, da Secretaria
da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo,
considerando:
a) o estabelecido pelo Regulamento de Defesa Sanitária
Vegetal, aprovado pelo Decreto Federal nº 24.114, de 12 de
abril de 1934;
b) as legislações específicas e complementares para o
trânsito de vegetal, em vigor, publicadas pelo Ministério da
Agricultura, Pecuária e Abastecimento-MAPA;
c) as legislações específicas e complementares publicadas
pelo MAPA, referentes a produção, a importação e a comercialização
de batata-semente, os níveis de tolerância para pragas
não quarentenárias regulamentadas (PNQR), danos e misturas;
c) as legislações específicas e complementares publicadas
pelo MAPA, referentes a norma de identidade, qualidade, acondicionamento
e embalagem da batata, para fins de comercialização;
d) a Lei Estadual no 10.478, de 22 de dezembro de 1999, regulamentada
pelo Decreto no 45.211, de 19 de setembro de 2000;
e) o Decreto Estadual nº 45.405, de 16 de novembro de
2000, que define como de peculiar interesse do Estado as culturas
vegetais que especifica e dá providências;
f) o Decreto Estadual nº 47.931, de 7 de Julho de 2003, que
define como população vegetal de peculiar interesse do Estado
as estruturas vegetais provenientes de reprodução sexuada ou
assexuada, que tenham como finalidade a multiplicação dos
vegetais dos grupos que especifica e dá providências correlatas;
Decide:
Artigo 1º - Estão sujeitas a fiscalização fitossanitária, as
pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado que
produzam, beneficiem, comercializem, transportem tubérculos
de batata (Solanum tuberosum) no Estado de São Paulo.
Artigo 2º - Fica proibido o ingresso de tubérculos de batata
(Solanum tuberosum) com terra aderida, de outras Unidades
Federativas, para serem lavadas no Estado de São Paulo.
Artigo 3º - No trânsito intra estadual de tubérculos de
batata (Solanum tuberosum) com terra aderida, provenientes
de áreas de colheita, a nota fiscal ou nota fiscal de produtor
ou equivalente autorizado que acompanhar o vegetal deverá
indicar sua origem e destino.
Artigo 4º - No trânsito intra e interestadual, os tubérculos
de batata (Solanum tuberosum) para consumo, devem estar
escovados ou lavados, classificados e acondicionados de acordo
com o estabelecido em legislação especifica, a nota fiscal ou
nota fiscal de produtor que acompanhar o vegetal deverá indicar
sua origem e destino.
Artigo 5º - No trânsito intra e interestadual, os tubérculos
de batata-semente (Solanum tuberosum) devem estar
classificados, identificados e acondicionados de acordo com o
estabelecido em legislação especifica (Republicado por ter saído
com incorreções);
Parágrafo Único - Por tratar-se de material de propagação,
o transportador deverá portar a Nota Fiscal ou Nota Fiscal de
Produtor indicando sua origem e destino, a Permissão de Trânsito
Vegetal emitida pelo Orgão Estadual de Defesa Sanitária
Vegetal - OEDSV e o documento comprobatório de certificação
da produção ou equivalente emitido pelo MAPA.
Artigo 6º - Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação,
revogando a Portaria GDSV-2, de 11 de junho de 2001.

Aviso Legal

Este texto não substitui o publicado no D.O. (origem) de (data de publicação).

Os textos legais disponíveis no site são meramente informativos e destinados a consulta / pesquisa, sendo imprópria sua utilização em ações judiciais.