Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
05/12/2005

SP amplia entrada de animais e produtos de regiões do MS E PR.

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento publica, nesta terça-feira (06/12), duas resoluções revogando disposições anteriores e obedecendo a Instrução Normativa n.º 36 do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que reduz as áreas de risco sanitário para a aftosa dos estados do Mato Grosso do Sul, considerando como exceção os municípios de Eldorado, Mundo Novo e Japorã e restringe apenas parte dos municípios de Iguatemi e Itaquiraí. Para o Paraná, ficam sob restrição 12 municípios (Amaporã, Astorga, Faxinal, Grandes Rios, Igaraçu, Loanda, Maringá, Marialva, Ortiqueira, Platina do Paraná, Rosário do Ivaí e Sarandi), totalizando 793 propriedades num raio de 10 km.

Outro importante ponto das resoluções é a determinação dos corredores sanitários, barreiras por onde poderão entrar os animais susceptíveis à doença e produtos. Na divisa sul-matogrossense, são eles: Rodovia SP 270, Km 654, município de Presidente Epitácio, Rodovia SP 300, Km 666, em Castilho, Rodovia SP 320, Km 637, em Rubinéia.

Na divisa com o Paraná, são eles: Rodovia SP 425, município de Estrela do Norte “Itororó do Paranapanema, Rodovia BR 153, em Ourinhos, Rodovia SP 333, município de Florínea, Rodovia SP 258, município de Itararé , Rodovia BR 116, em Barra do Turvo, próximo a Registro.

“A entrada dos animais, produtos e semi-produtos acontece após a finalização da campanha contra a febre aftosa, quando a expectativa é de mais de 99% no índice de vacinação, mais a delimitação de ingresso somente pelos nossos corredores sanitários, permite esta flexibilização”, afirma o secretário de agricultura e abastecimento, Duarte Nogueira.

São Paulo finalizou no último dia 30 de novembro a campanha de vacinação contra a febre aftosa. Agora, os criadores têm até o dia 7 de dezembro para, de posse das notas da vacina e relação de animais vacinados, ir até uma unidade de defesa agropecuária do município ou região, e comprovar a vacinação. Até o dia 15 dezembro próximo, a Coordenadoria de Defesa Agropecuária, órgão da secretaria, deve compilar os dados e divulgar o índice de cobertura vacinal. Na última etapa em maio deste ano, São Paulo alcançou 99,41% de um rebanho de 13,6 milhões de cabeças.

Fonte: Assessoria de Comunicação/SAA