Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
30/05/2006

Aftosa: Termina amanhã a campanha de vacinação em SP.

A 1ª etapa de 2006 da campanha de vacinação contra a febre aftosa no estado de São Paulo termina nesta quarta-feira, dia 31 de maio. O prazo também é válido para os criadores de 14 regiões do Estado, onde é obrigatória a vacinação contra a raiva dos herbívoros. Iniciada no dia 1º, os criadores paulistas tiveram todo o mês de maio para adquirir as vacinas e fazer a imunização do gado. Agora, de posse das notas fiscais de compra da vacina e relação do gado vacinado, o produtor deve comparecer à unidade de Defesa Agropecuária mais próxima para comprovar a vacinação.

Depois de 7 de junho, os técnicos de defesa autuarão os proprietários sem registro da vacinação. A multa para quem vacina e não informa é de 3 Ufesps (unidade fiscal do estado de São Paulo), o que eqüivale a R$ 41,79 por cabeça e 5 Ufesps para aquele que não vacina (R$ 69,65 por cabeça), ficando ainda obrigado a fazê-la depois da autuação. “Isto significa que no fim do mês de junho, 100% do rebanho paulista estará protegido”, explica o secretário de agricultura e abastecimento, Alberto Macedo.

São Paulo completou 10 anos sem registrar um único foco de aftosa. Na última etapa de vacinação em novembro de 2005, o estado bateu recorde com cobertura de 99,60% de um rebanho total de 13,6 milhões de animais. Durante a crise da doença, que começou em outubro do ano passado no estado do Mato Grosso do Sul e depois no Paraná, o governo paulista tomou várias medidas como a criação de corredores de entrada para produtos vindos destes Estados, antecipação da vacinação em novembro e monitorou gado vindo de localidades com a doença.

“Acreditamos que o criador paulista, que já mostrou conscientização quanto à importância da vacina na última etapa em novembro, vai repetir ou melhorar os nossos índices de cobertura. Este é um esforço diário do Estado e do setor produtivo para nos mantermos livre de aftosa”, afirma Macedo.

Fonte: Assessoria de Comunicação SAA