Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
09/10/2007

Ministro alerta para vacinação contra a febre aftosa.

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, anuncia nesta terça-feira (9), em rede nacional de rádio e TV, a segunda etapa da campanha nacional de vacinação contra a febre aftosa.

Este mês, a vacinação será feita em cinco estados do Nordeste e Roraima. A partir de novembro, vai ser realizada em outros quinze estados e no Distrito Federal. A febre aftosa é uma doença que atinge, principalmente, bois e búfalos.

Stephanes lembrou que a doença, apesar de não afetar a saúde humana, pode prejudicar criadores, consumidores e a economia, trazendo enormes prejuízos para o País. “O Brasil é o maior exportador de carnes do mundo, tendo arrecadado mais de 10 bilhões de dólares em exportação para cerca de 140 países, somente este ano”, explicou.

Segundo o ministro, novos registros de febre aftosa poderiam dificultar a entrada das carnes brasileiras no mercado internacional. “Isso teria repercussão imediata nas exportações e na balança comercial brasileira”, alertou.

Vacinação — A vacinação precisa ser feita em duas etapas para garantir que todo rebanho seja imunizado. Nos meses de março e maio, foi realizada a primeira etapa da campanha. O rebanho de bois e búfalos do Brasil é 201,417 milhões de cabeças;

Neste mês, serão vacinados os bovinos e bubalinos dos estados de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Roraima.

Em novembro, os estados que realizarão a segunda etapa da campanha são: Acre, Amapá, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rondônia, São Paulo, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal.

O único estado que não vacina seu rebanho é Santa Catarina, hoje reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação.

Mais informações: Assessoria de Imprensa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – 9983-4190 e 3218-2203.

Fonte: Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento