Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
29/06/2007

Soja: vazio sanitário para controle da ferrugem segue até 30/9.

Começou no último domingo (1º de julho) e segue até 30 de setembro o vazio sanitário de 90 dias para o cultivo da soja no estado de São Paulo, estabelecido por resolução da Secretaria de Agricultura e Abastecimento em março passado (leia a íntegra abaixo). A medida foi tomada para evitar a proliferação da ferrugem asiática, doença que se desenvolve em épocas de temperaturas amenas e bastante molhamento do solo.

O presidente da Comissão de Combate à Ferrugem Asiática da Soja da Secretaria, Cristiano Geller, informa que a época normal de plantio é entre outubro e novembro, mas produtores que possuem sistemas de irrigação antecipam a atividade. Caso esporos da ferrugem surjam, eles contaminam a soja plantada no período normal quando esta começa a se desenvolver.

“Contamos com um bom apoio dos produtores no estabelecimento do vazio, até porque uns 99% deles não têm sistemas de irrigação”, afirmou. “Ferrugem é uma doença séria. Se você descuida, perde a lavoura e põe em risco todos os outros que plantam”, alertou.

Segundo Geller, a região no entorno do município de Itapeva é a mais problemática do Estado. Ainda assim, neste ano foram necessárias menos aplicações do que em 2006: de três a quatro, passaram para uma e meia. Barretos e Orlândia também requerem cuidados pela quantidade de pivôs centrais de irrigação existentes nessas localidades.

Além de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, Tocantins e Maranhão já contam com o vazio sanitário da soja. Bahia, Paraná e Rio Grande do Sul devem estabelecer a medida em breve.

Resolução SAA - 9, de 15-3-2007

Estabelece o Vazio Sanitário para o Controle da Ferrugem Asiática da Soja

O Secretário de Agricultura e Abastecimento, considerando a competência que lhe foi outorgada pelo artigo 44, inciso II, alíneas “ e “, e “ m “, do Decreto n.º 43.142, de 2 de junho de 1998, e considerando a necessidade de prevenir a disseminação da doença, que tem como agente causal o fungo Phakopsora pachyrhizi, denominada Ferrugem Asiática da Soja, nas lavouras paulistas, resolve:

Artigo 1.º - Fica aprovado por 90 (noventa dias), no período de 01 de julho a 30 de setembro, no território do Estado de São Paulo, o vazio sanitário para a cultura da soja (Glicyne Max (L.) Merril).

Parágrafo Único: Entende-se por vazio sanitário o período de ausência total de plantas vivas de soja, excluindo-se as áreas de pesquisa científica, devidamente monitoradas e controladas.

Artigo 2º. - É de responsabilidade do produtor erradicar plantas voluntárias de soja (guaxas ou tigueras) nas culturas subseqüentes à da soja durante o período de vigência do Vazio Sanitário.

Parágrafo Único: A erradicação das plantas voluntárias consiste na destruição das plantas através de uso de medidas químicas ou mecânicas.

Artigo 3º - Compete à Coordenadoria de Defesa Agropecuária fiscalizar o cumprimento dos termos desta resolução.

Artigo 4° - Compete à Coordenadoria de Assistência Técnica Integral e a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios implementar ações voltadas à conscientização e divulgação da importância do Vazio Sanitário para o controle da Ferrugem Asiática da Soja.

Artigo 5º - Esta Resolução entrará em vigor a partir da sua publicação. (PSAA 0237/04).

Informações:

Assessoria de Comunicação

Tel.: 11 5067-0069 – www.agricultura.sp.gov.br

Euzi Dognani/ Adriana Rota

Fonte: Assessoria de Comunicação/SAA