Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
26/05/2008

Aftosa: última semana da campanha de vacinação em São Paulo.

O pecuarista tem até 31 de maio para vacinar todo o seu rebanho contra a febre aftosa. Iniciada em 1º de maio, a vacinação ocorre anualmente em duas etapas – meses de maio e novembro. São Paulo está a 12 anos sem registro da doença. Simultaneamente ocorre a vacinação contra a raiva dos herbívoros, ainda obrigatória em três regiões do Estado.

Vencido o prazo, o criador tem até o dia 9 de junho para comunicar a vacinação do rebanho junto à unidade de defesa agropecuária do município ou na regional mais próxima da sua propriedade, de posse das notas fiscais comprovando a compra da vacina e a relação do gado vacinado

Caso não o faça dentro do período, o pecuarista está sujeito a multas que são de três unidades fiscais de São Paulo (Ufesps), hoje a R$ 14,88 cada uma – o que dá um valor de R$ 44,64 por cabeça pela não-comunicação no prazo, e de cinco Ufesps, total de R$ 74,40 por cabeça, pela não-vacinação. Depois disso, a Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), órgão da Secretaria de Agricultura responsável pela sanidade animal e vegetal no Estado, acompanhará junto ao criador a imunização de 100% do rebanho.

A mesma regra vale para a imunização contra a raiva dos herbívoros, que inclui os rebanhos bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos e eqüinos. Nesse caso, o procedimento é o mesmo para os criadores das três regiões do Estado - Mogi das Cruzes, Guaratinguetá e Pindamonhangaba, onde a imunização ainda é obrigatória.

Na última campanha de vacinação contra aftosa, em novembro de 2007, foi alcançado 99,18% de um rebanho total de 11,92 milhões de cabeças.

INFORMAÇÕES:

Assessoria de Comunicação - Tel.: 11 5067-0069 - Euzi Dognani/Adriana Rota - www.agricultura.sp.gov.br