Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
04/09/2008

Citros: CDA participa de reunião extraordinária do Fonesa.

04-09-2008 - O diretor do Grupo de Defesa Sanitária Vegetal da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento Mário Sérgio Tomazela participa esta semana, em Florianópolis, de reunião extraordinária do Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária (Fonesa) para discutir procedimentos operacionais e legislativos de prevenção e controle de Pragas Quarentenárias A2 em Citros.

As Pragas Quarentenárias A2 são aquelas com ocorrência no país, mas sem ampla disseminação, ou seja, presentes em uma área limitada. Além disso, possuem importância econômica e programa oficial de controle do Ministério da Agricultura (Mapa).

Segundo o vice-presidente da área vegetal do Fonesa, Hibernon Cavalcante Albuquerque, que coordena o encontro, o foco das discussões é a certificação fitossanitária, o trânsito vegetal interestadual e o sistema de produção de mudas cítricas, visando a harmonização dos procedimentos nacionais. Como resultado do encontro será produzida uma minuta de Instrução Normativa que abrangerá, principalmente, a conciliação em relação à sanidade, produção, comercialização e fiscalização de plantas de citros. A proposta será enviada ao Mapa.

O encontro, que teve inicio na terça-feira (02/09) e termina amanhã, reúne além de membros do Fórum, representantes de diversos órgãos estaduais de defesa agropecuária e do Mapa. Representando a Defesa Vegetal paulista, participam também o diretor do Centro de Defesa Sanitária Vegetal, Vicente Paulo Martello, e o coordenador substituto da CDA, Miguel Antonio Guércio.

No dia 21 de julho passado, representantes dos órgãos de defesa sanitária vegetal de sete Estados (Alagoas, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás e Rio de Janeiro) coordenados pelo Fonesa estiveram em São Paulo para conhecer as ações desenvolvidas no combate ao greening, que é referencia no país, e discutir ações de controle e erradicação nos demais estados produtores. Além do tamanho e a importância econômica da citricultura paulista os representantes visitaram o Centro de Citricultura “Sylvio Moreira”/Apta, em Cordeirópolis – SP, órgão de pesquisa da Secretaria e referência mundial da citricultura.

Na oportunidade Albuquerque ressaltou que “o objetivo do encontro foi conhecer o trabalho realizado pela defesa agropecuária paulista e propor uma discussão mais ampla sobre o envolvimento dos demais estados com citricultura comercial de forma a retardar ou evitar o avanço do greening.”

O Fonesa representa todos os órgãos oficiais de defesa agropecuária do país e tem como objetivo definir as diretrizes da política de sanidade animal e vegetal. Criado em 2000, tem como principal finalidade promover a permanente articulação entre os órgãos de defesa agropecuária, objetivando o desenvolvimento harmônico e integrado das ações de sanidade animal, vegetal e inspeção higiênico-sanitária e tecnológica dos produtos de origem animal e vegetal.

Teresa Paranhos - Assessoria de Imprensa/CDA – 19 3241-4700