Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
07/08/2008

Greening: O combate pelo citricultor é cada vez mais importante.

07/08/2008 - Os relatórios feitos pelos citricultores paulistas no mês de julho mostram que o greening, doença que ataca os laranjais, tem avançado pelas propriedades. No levantamento totalizado pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento responsável pela sanidade animal e vegetal, foram entregues 12.147 relatórios de inspeção e erradicação de árvores, perfazendo 65% do total de 18.700 propriedades com citros no estado de São Paulo. Pelos dados, 5.806 pomares apontaram a presença da doença, o que representa 47,80% do total inspecionado. Nos relatórios de janeiro, o percentual era de 37%.

Foram inspecionadas 171 milhões de árvores pelo produtor e, nessas vistorias, 938 mil árvores foram erradicadas. O citricultor tem de fazer a inspeção, relacionar as árvores com greening e, na seqüência, erradicá-las, conforme determina a Instrução Normativa nº 32 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que repassou a responsabilidade pelo zelo sanitário do pomar ao produtor. À Secretaria de Agricultura cabe receber os relatórios de inspeção e erradicação e depois fiscalizar aqueles citricultores que não cumpriram a instrução.

A área técnica tem alertado que o mais importante no combate ao greening é o olhar do dono do pomar. Com inspeções feitas regularmente na propriedade é possível controlar a doença, arrancando as árvores doentes, já que esta é a única forma de combate. Os profissionais da Defesa Agropecuária intensificam os trabalhos em todas as regiões citrícolas e o produtor que não estiver em dia com os relatórios e a erradicação das plantas estará sujeito às autuações.

Pela Instrução, o citricultor deve entregar o relatório semestral de vistoria de plantas cítricas da sua propriedade para a doença a uma unidade de defesa agropecuária onde esteja localizada a propriedade vistoriada. As multas variam de R$ 1.500,00 a R$ 5.000,00, de acordo com o tamanho do pomar e das infrações cometidas. O próximo relatório deverá ser entregue até 15 de janeiro de 2009.

A apresentação do relatório faz parte das ações de controle da doença, que apareceu em São Paulo em 2004 e hoje afeta plantações em 186 municípios. Desde o surgimento, mais de 3 milhões de árvores foram erradicadas. O trabalho é realizado em conjunto com o Fundecitrus (Fundo de Defesa da Citricultura), que colabora com inspeções. O poder de fiscalizar e autuar cabe à CDA.

AÇÕES DO ESTADO - Além dessas ações, a Secretaria de Agricultura acaba de contratar novos profissionais para atuação na CDA. Outra novidade é o lançamento de uma linha de financiamento no valor de R$ 100 mil para a fruticultura, incluindo a recuperação de pomares de citros, com juros de 3% ao ano, para produtores rurais com renda bruta anual de até R$ 400 mil. O agricultor deve procurar a Casa da Agricultura local ou agência do Banco Nossa Caixa para obter informações. A Secretaria também prepara dez seminários regionais para conscientização e treinamento do produtor no combate à doença.

SOBRE O GREENING E A CITRICULTURA - O greening atinge todas as variedades e é considerada a pior doença de citros no mundo, transmitida por um inseto vetor (o psilídeo Diaphorina Citri). Os principais sintomas são ramos amarelados, folhas mosqueadas (manchas verde-claras ou amareladas), deformação, redução e queda de frutos, maturação irregular dos frutos, desfolha, seca e morte de ponteiros das árvores, manchas circulares verde-claras na casca do fruto, sementes abortadas e maior espessura da parte branca da casca.

A laranja é o terceiro produto no valor da produção paulista, perde para cana e carne bovina. Gera 400 mil empregos e as exportações de suco da fruta totalizaram US$ 2,35 bilhões em 2007.

INFORMAÇÕES:

Assessoria de Comunicação - Tel.: 11 5067-0069 - Euzi Dognani/Adriana Rota - www.agricultura.sp.gov.br

Assessoria de Imprensa/CDA – Tel.: 19 3241-4700 – Teresa Paranhos