Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
14/07/2008

Vespa-da-madeira: SP faz trabalho de prevenção.

14/07/2008 - Um trabalho conjunto entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Coordenadoria de Defesa Agropecuária da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado e o Instituto Agronômico, ligado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios da Pasta, investiga se há incidência da vespa-da-madeira (Sirex noctilio), que ataca o gênero pinus, em São Paulo.

Indícios foram encontrados em algumas localidades, mas não a vespa propriamente dita. Daí a iniciativa de executar a ação, que termina apenas em meados do próximo ano, de modo que se possa acompanhar todo o ciclo reprodutivo da vespa, caso ela seja encontrada. Árvores “armadilhas” serão preparadas entre meados do próximo mês e início de setembro nas regiões de Itapeva, Jundiaí, Itapirapuã Paulista, Capão Bonito e São Bento do Sapucaí. Os resultados passarão por observação e análise laboratorial.

Cabe ao produtor, com orientação dos técnicos da Secretaria, efetuar o controle da praga - a principal do pinus em todo o mundo, com prejuízos de milhões em resina e madeira. O controle, hoje, só é feito de forma biológica (inimigos naturais), não com produtos. O pesquisador Édson Possidônio Teixeira explica que a atividade larval provoca galerias na árvore, com posterior entrada de fungos manchadores e apodrecedores.

O pesquisador alerta para a importância de se respeitar o espaçamento correto entre as árvores, o desbaste na época certa, o plantio das espécies mais adequadas a determinado clima e solo, para evitar o estresse das plantas. Moribundas, elas ficam mais suscetíveis ao ataque da vespa. “É preciso monitoramento e manejo”, diz Teixeira.

PALESTRA, NESTA TERÇA - Como uma das medidas de orientação para o setor produtivo o IAC promove, nesta terça-feira (15 de julho), a partir das 14 horas, palestra sobre o tema, ministrada pelo engenheiro agrônomo e pesquisador do IAC, Édson Possidônio Teixeira. O evento - que é parte do Ciclo de Palestras de Fitossanidade do instituto, promovido mensalmente, será na Fazenda Santa Elisa, em Campinas (avenida Theodureto de Camargo, 1.500).

Serão abordados aspectos como o histórico da disseminação da vespa pelo mundo, comportamento, biologia, medidas de controle, técnica de monitoramento e status nas regiões Sul e Sudeste. A vespa é a única espécie capaz de atacar árvores sadias, especificamente do gênero pinus. Nos países onde é encontrada, o índice de mortalidade de árvores em algumas plantações chega aos 60%.

A vespa é nativa da Eurásia e norte da África. Foi detectada na América do Sul pela primeira vez no Uruguai, na década de 80. No Brasil, só teve ocorrência oito anos depois, no Rio Grande do Sul. Santa Catarina e Paraná também acabaram sendo afetados, com 300 mil hectares atingidos nessas três localidades. (Com informações da Assessoria de Comunicação da Apta)

CONTATOS:

Assessoria de Comunicação da Secretaria - Tel.: 11 5067-0069 - Euzi Dognani/Adriana Rota

Assessoria de Comunicação da Apta - Tel.: 11 5067-0424/0435 José Venâncio de Resende Tel.: 19 3743-1679 Cleide Elizeu