Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
19/02/2009

Apresentada versão preliminar do sistema CDA pela Prodesp.

19/02/2009 - Em reunião realizada nesta quinta-feira (19/02), no gabinete do coordenador, com a presença dos diretores das áreas administrativa, animal e vegetal foi apresentado pela equipe de técnicos da Prodesp, a versão preliminar do programa de Desenvolvimento e Consolidação de Sistemas Informatizados que está sendo elaborado através de contrato celebrado com a Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp).

O programa tem por finalidade informatizar os processos de atenção sanitária; os processos de analises e de controle de risco; os processos das relações entre órgãos e instituições parceiras.

Segundo Cláudio Alvarenga de Melo, coordenador da Defesa Agropecuária “os técnicos da Prodesp realizaram um minucioso levantamento da situação atual dos sistemas existentes e elaboram propostas de sistemas a serem desenvolvidos visando a modernização e a efetividade das ações de Defesa Sanitária no estado de São Paulo”. O desenvolvimento desse trabalho tem base nas ações previstas no Programa Risco Sanitário Zero, instituído pelo Governo do Estado. “A Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) tem papel importante nesse programa, no sentido de traçar procedimentos com vistas à produção de alimento seguro a ser disponibilizado para o consumidor paulista”, acrescentou Alvarenga.

A Prodesp, a maior empresa estadual de tecnologia da informação do país, é vinculada à Secretaria de Gestão Pública do Governo do Estado de São Paulo, tem como item de sua missão tornar disponíveis soluções de sistemas de informação que levem à efetividade e transparência na gestão do Estado e ao acesso do cidadão a informações e serviços de interesse social ou empresarial que atendam às metas do Governo.

RISCO SANITÁRIO ZERO

O objetivo do programa é modernizar as estruturas do sistema estadual de vigilância e defesa agropecuária assegurando ao Estado, padrões elevados de segurança dos alimentos permitindo proteger e promover a saúde dos consumidores. O Programa incorporará inteligência aos processos com ênfase na análise de risco nos elos das cadeias produtivas melhorando a capacidade de antever e diagnosticar situações de risco sanitário.

A estratégia adotada se assenta em três pilares: adequação e consolidação da Legislação relativa à segurança dos produtos alimentares e dos alimentos para animais; pareceres científicos fundamentados nos quais se basearão as decisões da autoridade de defesa sanitária do estado (CDA); e agilidade na execução das tarefas, capacidade de antever e realizar diagnósticos e controles informatizados que garantam sistema de informações confiável.

As ações desenvolvidas pela CDA no Programa Risco Sanitário Zero estão disponíveis na Intranet.

Assessoria de Imprensa da CDA – 19-3241-4700 – Teresa Paranhos