Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
19/02/2009

CDA e Itesp traçam estratégias para trabalho conjunto.

19/02/2009 - Dirigentes da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) e da Fundação Itesp estiveram reunidos na manhã de hoje, em Campinas, para traçar estratégias de ação junto aos assentamentos existentes no estado de São Paulo. Segundo João Carlos Corsini, diretor adjunto de Políticas de Desenvolvimento, a Fundação Itesp atende hoje 170 assentamentos e 23 quilombos no Estado com um público de mais de mil famílias.

Para Cláudio Alvarenga de Melo, coordenador da Defesa Agropecuária, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento responsável pela sanidade animal e vegetal do Estado “esta integração sempre foi vista com muito interesse pela defesa com a proposta de agilizar uma estratégia que irá beneficiar a sanidade do Estado como um todo. Programas como a erradicação do greening, cancro cítrico, campanhas contra a febre aftosa, raiva dos herbívoros, anemia infecciosa eqüina, brucelose e outros podem ser beneficiados com uma ação integrada a ser realizada com a Fundação Itesp”. E acrescentou, “essa iniciativa é uma diretriz do secretário João Sampaio, com enfoque no programa de governo Risco Sanitário Zero e um processo para um engajamento pleno de toda a Secretaria”.

A Defesa Agropecuária tem interesse estreito nessa interação visando aprimorar as ações sanitárias para os produtos do agronegócio de São Paulo. Segundo Mario Sérgio Tomazela, diretor do Grupo de Defesa Sanitária Vegetal, da CDA, “o comércio entre os Estado sofre hoje tantas exigências sanitárias quanto as impostas pelos paises importadores. Essa parceria vai ajudar nas ações da defesa agropecuária e possibilitando ao assentado inserir seus produtos no comércio nacional e internacional, obtendo uma alternativa de fonte de renda ”. Para Lúcio Oliveira Leite, diretor do Grupo de Defesa Animal, da CDA “o trabalho com a Fundação Itesp pode ser positivo no sentido de viabilizar ações preventivas que possam minimizar os riscos sanitários”.

Segundo Marco Pilla, gerente de Produção de Renda da Fundação Itesp, “os assentados devem ser vistos como produtores conscientes sobre a importância da questão sanitária e nesse sentido é possível caminhar juntos para o beneficio de todos”.

Uma nova reunião a ser realizada na sede da Fundação Itesp já ficou agendada. Nela serão analisadas as propostas que cada instituição deve elaborar.

Participaram da reunião, Miguel Antonio Guercio, coordenador substituto da CDA, Emiliana Gomes Frigolli, analista de Movimento Agrário/Itesp e Marilena Rodrigues de Aguiar, analista de Desenvolvimento Agrário/Itesp.

Assessoria de Imprensa da CDA – Tel.: 19 – 3241-4700 – Teresa Paranhos.