Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
30/04/2009

Estado lança campanha da aftosa e apresenta modelo de gestão em saúde animal.

30-04-2009 - O Governo do Estado de São Paulo apresentou, na manhã desta quinta-feira (30 de abril), em São José do Rio Preto, uma proposta de modelo de gestão pública em saúde animal, durante o lançamento da etapa de maio da campanha de vacinação contra a febre aftosa. A ideia é ampliar esse modelo para outras regiões.

O coordenador da Defesa Agropecuária, Cláudio Alvarenga de Melo, explica: “Por meio de um termo de cooperação assinado com diversas instituições, vamos começar esse projeto-piloto em Rio Preto. O modelo pretende envolver outros entes nas ações básicas de gestão de saúde animal que abrangem, por exemplo, capacitação de produtores e acompanhamento da aplicação do modelo nas propriedades, com orientação direta, tudo com vistas a garantir a sanidade do rebanho. Como resultado desse processo, o intuito é que as propriedades possam passar a ser certificadas e consigam um selo de gestão”.

A vacinação contra a aftosa vai abranger somente bovídeos (bovinos e bubalinos) até 24 meses de idade na etapa de maio. O Estado foi atendido pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) na sua solicitação de mudança no calendário, graças ao fato de não registrar nenhum caso da doença há 13 anos e de há 13 semestres a cobertura vacinal estar acima de 90%, aliada à conscientização do pecuarista e ao trabalho da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), responsável pela sanidade animal e vegetal.

A imunização de todo o rebanho permanece obrigatória na etapa de novembro, mas a estratégia é caminhar para a retirada total da vacina. O produtor também tem de continuar comunicando tanto a quantidade de animais vacinados quanto do total do rebanho até o sétimo dia útil após o encerramento da campanha (portanto até 9 de junho neste ano).

São Paulo tem um rebanho bovino da ordem de 12 milhões de cabeças e é um grande corredor de exportação. A cadeia de bovinos é o segundo item na pauta de exportações, totalizando US$ 3,16 bilhões em vendas externas em 2008, perdendo somente para o setor sucroalcooleiro.

SOBRE O MODELO DE GESTÃO - O objetivo geral é promover a qualidade sanitária da produção de bovídeos de carne e de leite com a participação efetiva das instituições representativas da cadeia produtiva. Nesse início dos trabalhos, em São José do Rio Preto, o Escritório de Defesa Agropecuária da Secretaria (EDA/SJRP) é o responsável pela coordenação, divulgação, auditorias, inspeções e fiscalizações; o Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR) cuida da assistência técnica.

Também participam a Secretaria de Agricultura do município, na divulgação, apoio estratégico e logístico; o Sindicato Rural de São José do Rio Preto e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), na divulgação e treinamentos; a Faculdade de Medicina Veterinária do Centro Universitário de Rio Preto (Unirp), no apoio técnico; e a Associação Comercial e Empresarial da cidade, na divulgação e promoção.

Dentre os objetivos específicos estão manter a febre aftosa erradicada por meio da melhoria dos níveis e da eficiência da vacinação; controlar a brucelose bovina com a melhoria dos níveis de vacinação e a realização sistemática de exames de diagnóstico; controlar a tuberculose bovina também dessa forma, além de certificar propriedades como livres/monitoradas para as duas patologias.

O trabalho tem o intuito, ainda, de conscientizar o produtor sobre as boas práticas sanitárias para a produção de bovídeos, dentre elas, biosseguridade, uso de medicamentos e de vacinas registradas pelo Mapa, proibição do uso de proteína animal para a alimentação de ruminantes, controle de ectoparasitas (como carrapatos), de endoparasitas (vermes), vacinação contra as clostridioses (doenças causadas pela bactéria Clostridium sp), destinação correta de carcaças e dejetos, criação de uma plataforma regional para a implantação dos modelos de selo/certificação sanitária, estímulo à produção regional, à comercialização e ao consumo nacional e internacional.

INFORMAÇÕES:

Assessoria de Comunicação - Tel.: 11 5067-0069 – www.agricultura.sp.gov.br. Na Agrishow: 16 3911-9134 / 8370 / 8746 - Euzi Dognani/ Adriana Rota/ Nara Guimarães.

Assessoria de Imprensa da CDA – 19 – 3241-4700, ramal 2283 – Teresa Paranhos.