Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
20/07/2010

Aftosa: São Paulo tem índice excelente de vacinação em maio.

20-07-2010 - A primeira etapa da campanha de vacinação de 2010 contra a febre aftosa no estado de São Paulo, realizada durante o mês de maio, atingiu o índice de 97,24% de animais vacinados. Isso porque das 4.784.533 de cabeças de bovinos e bubalinos com até 24 meses de idade, cadastradas no sistema, houve a comprovação da vacinação de 4.653.406 animais até o dia 07 de junho. A Coordenadoria de Defesa Agropecuária, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento responsável pela sanidade animal e vegetal no Estado, acompanha junto ao criador a imunização de 100% do rebanho.

Segundo explica João Hoppe, diretor de Defesa Sanitária Animal, “muitos animais cadastrados em nosso sistema na campanha anterior podem ter passado dos 24 meses de idade e por isso não foram vacinados”. Para verificar se isso ocorreu, os médicos veterinários e auxiliares da defesa foram orientados a visitar as propriedades que não comprovaram a vacinação para constatar a existência de animais nessa faixa etária. Caso exista animal com até 24 meses sem vacinar, a legislação estabelece que ele seja notificado, faça a vacinação assistida e seja autuado, explica Hoppe.

Para os pecuaristas que deixaram de vacinar ou não comprovaram a imunização, a legislação determina multas de cinco e três unidades fiscais do estado de São Paulo - Ufesps (a R$ 16,42 cada) por cabeça.

CAMPANHA - Durante o mês de campanha de vacinação, a Defesa Agropecuária mobiliza toda a sua equipe de médicos veterinários e auxiliares de campo para cumprir as exigências estabelecidas visando a sanidade dos bovídeos e controle da situação de estado livre da doença.

Vacinações assistidas foram realizadas em 2.319 propriedades (112.896 bovídeos) consideradas pela legislação como propriedades de risco por suas localizações, como próximos a aeroportos e lixões ou por apresentar muita movimentação de animais. Nestas propriedades o médico veterinário ou auxiliar agenda e acompanha toda a vacinação. Outras 339 propriedades (18.035 bovídeos) foram fiscalizadas durante a vacinação. “Temos que comprovar todas essas atividades, pois o Estado ainda vai passar por supervisão e auditoria pelo Ministério da Agricultura”, informa Hoppe. Estes procedimentos devem ser realizados, pois são requeridos em auditorias e visitas de missões técnicas estrangeiras.

O estado de São Paulo é considerado estado livre da febre aftosa com vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e não registra casos de aftosa há 14 anos.

INFORMAÇÕES:

Assessoria de Imprensa da Defesa AgropecuáriaSP – Tel.: 19 3241-4700 - Teresa Paranhos