Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
20/04/2011

Solo: Dia de campo em Redenção da Serra-SP supera as expectativas.

20-04-2011 - Cerca de 100 pessoas, dentre pecuaristas, agricultores e técnicos, participaram do dia de campo realizado no sítio São Vicente, município de Redenção da Serra, SP, no último dia 19 de abril, tendo como enfoque a recuperação de pastagem degradada utilizando-se uma nova metodologia de formação das pastagens com o plantio direto. O dia de Campo, realizado em comemoração ao dia nacional da conservação do solo, teve inicio com um café da manhã típico do Vale do Paraíba, prosseguimento com a realização de quatro palestras.

A primeira palestra foi proferida pelo engenheiro agrônomo Marialdo Correa de Araújo, diretor do Escritório de Defesa Agropecuária (EDA) de Pindamonhangaba que expôs sobre a atuação da defesa agropecuária no estado de São Paulo, principalmente no que diz respeito à fiscalização do uso e conservação do solo agrícola. Rafael de Melo Pereira também engenheiro agrônomo do EDA discorreu sobre a aplicação da legislação e a maneira como foi aplicada na propriedade, fato que deu início a todo esse trabalho e objeto da realização do dia de campo. Informou sobre o caráter educativo da legislação paulista do uso e conservação do solo.

O proprietário Rogério da Cunha Pereira, expôs todo o processo de recuperação da propriedade, detalhando desde o início quando foi informado pelo agente da Defesa Agropecuária que estava fazendo o manejo do solo de maneira errada e colaborando para iniciar processos erosivos, até quando toda a pastagem foi recuperada e encontra-se produtiva. Pereira explicou que “se na Suíça as pastagens bem cuidadas transformam as paisagens e são o motivo de tanta visitação turística, aqui no Brasil também podemos transformar essas paisagens com a formação de pastagens bem manejadas, modificando nossas paisagens de forma positiva”.

O engenheiro agrônomo Ricardo Manfredini, autor do projeto técnico e criador da nova metodologia de formação de pastagem, explicou toda a metodologia e como foi feito o trabalho na propriedade. Encerrando o ciclo de palestras, Artur Chinelato, engenheiro agrônomo da Embrapa São Carlos fez uma apresentação de como se encontram as pastagens no Brasil, segundo ele, a maioria degradada. Chinelato também deu alternativas para transformar as pastagens degradas em pastos produtivos, “onde os agricultores ganham dinheiro mantendo dignamente suas famílias” explicou.

Todos os participantes puderam verificar no campo, o resultado da nova metodologia e como as pastagens foram recuperadas e encontram-se produtivas. Segundo Marialdo Correa de Araújo, além de produtores de todo Vale Paraíba participaram do evento, produtores da região de Bragança Paulista, Itatiba, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

O evento foi organizado pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), em uma parceria com a Coordenadoria de Defesa Agropecuária, ambas órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Dolomia Calcários, Embrapa, Comevap, Prefeitura de Redenção da Serra e do pecuarista Rogério da Cunha Pereira. (Com informações do engenheiro agrônomo Oswaldo Julio Vischi Filho).

Assessoria de imprensa da Defesa Agropecuária – 19 3045- 3350 – Teresa Paranhos