Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
31/10/2012

Aftosa: Segunda etapa da vacinação começa dia 1º de novembro em São Paulo.

31-10-2012 - A segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa tem início nesta quinta-feira, 1º de novembro, em todo o estado de São Paulo. O criador paulista tem até o dia 30 de novembro para vacinar bovinos e bubalinos do rebanho independente da idade.

Com base na etapa de novembro passado, o rebanho total paulista de bovinos e bubalinos é de 11.169.346 animais, sendo 11.094.436 bovinos e 74.910 bubalinos.

Segundo José Eduardo Alves de Lima, diretor do Centro de Defesa Sanitária Animal, “o prazo para entrega da declaração da vacinação do rebanho bovino e bubalino, com todos os campos preenchidos e sem rasuras é até 7 de dezembro. É obrigatório também, informar através da declaração, todos os animais de outras espécies existentes na propriedade, tais como: equídeos (equinos, asininos e muares), suideos (suínos, javalis e javaporco), ovinos, caprinos, aves (granjas de aves domésticas, criatórios de avestruzes)”.

Lima informou ainda que a comunicação da vacina é tão importante como a aplicação pois “se o proprietário vacina, mas não entrega a declaração no prazo, seus animais não constarão como vacinados, prejudicando o índice de vacinação de todo o Estado, esse é o motivo da autuação”, concluiu.

As campanhas são instituídas pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento e executadas pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária através dos 40 escritórios regionais (EDAs). As ações desenvolvidas ao longo dos anos fizeram do estado de São Paulo ser reconhecido como área livre de febre aftosa com vacinação (pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e pela Organização Mundial de Epizootias - OIE).

O Programa Estadual de Erradicação da febre aftosa tem como meta principal a declaração de área livre de febre aftosa sem vacinação. O último foco da enfermidade ocorreu há 16 anos e o Estado tem registrado índices de vacinação acima de 98% do rebanho.

VACINAÇÃO

Os criadores devem observar alguns cuidados para garantir uma boa vacinação:

- adquirir vacina somente em estabelecimentos cadastrados pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária. A legislação proíbe a o uso de vacinas contra a febre aftosa adquiridas em etapas de vacinações anteriores;

- A vacina deve ser conservada a temperatura entre 2 (dois) e 8 (oito) graus centígrados até o momento da aplicação, caixa isotérmica (isopor) contendo no mínimo dois terços de seu volume em gelo. A vacina nunca deve ser congelada;

- escolher o horário mais fresco do dia para realizar a vacinação;

- vacinar preferencialmente no terço médio do pescoço (tábua do pescoço). Independente da idade a dose é de 5 ml de vacina. A vacinação e obrigatória para todos os bovinos e bubalinos;

- usar somente seringas e agulhas devidamente higienizadas sem o uso de produtos químicos (nem álcool, nem cloro);

- substituir a agulha com frequencia, para evitar infecções;

- manter os frascos resfriados durante a operação;

- classificar os animais por faixa etária (era) e sexo, para evitar acidentes durante a vacinação;

- a vacinação deve ser realizada de 01 a 30 de novembro de 2012. O criador tem até o dia 07 de dezembro de 2012 para comunicar a vacinação ao órgão oficial de Defesa Agropecuária. A comunicação deverá ser feita pelo criador mediante apresentação da nota fiscal de aquisição da(s) vacina(s) bem como da declaração do rebanho bovino e bubalino por faixa etária e sexo, junto as Unidades de Defesa Agropecuária. É obrigatório também, declarar todos os animais de outras espécies existentes na propriedade, tais como: equídeos (equinos, asininos e muares), suideos (suínos, javalis e javaporco), ovinos, caprinos, aves (granjas de aves domésticas, criatórios de avestruzes).

Aos que não cumprirem com as determinações serão penalizados com auto de infração de 5 (cinco) Unidades Fiscais do Estado de São Paulo - Ufesps (R$ 92,20) aos que deixarem de aplicar a vacina; e 3 (três) Ufesps (R$ 55,32) por cabeça, aos que deixarem de comunicar a vacinação dentro do prazo. O valor de cada Ufesp é R$18,44.

INFORMAÇÕES:

Assessoria de Imprensa da Defesa Agropecuária – 19 – 3045-3350 – Teresa Paranhos