Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
10/02/2012

Aves: Nova fase do programa de controle da LTI aviária

10-02-2012 - Bastos, maior produtora de ovos do Estado e do País, sediou o lançamento da nova vacina, do tipo recombinante, para o combate da laringotraqueíte infecciosa aviária. A Secretária de Agricultura, Mônika Bergamaschi, ao lado do Governador do Estado, Geraldo Alckmin, anunciou a nova etapa do programa oficial de controle, desenvolvido pela SAA por meio da Coordenadoria de Defesa Agropecuária.

No município, a LTI encontra-se controlada desde 2004 com a utilização de vacinas produzidas com vírus vivo atenuado. A do tipo recombinante tem a vantagem de não difundir o vírus vacinal e marca o começo da etapa de erradicação da doença, o que vai permitir, de forma gradativa, o trânsito das aves para fora do Bolsão de Bastos, interditado desde 2003.

“Essa nova vacina, a recombinante, não tem nenhum risco na parte biológica, portanto conseguiremos monitorar. Não havendo mais, em dois anos, nenhum vírus, nem de campo nem vacinal, teremos então conseguido erradicar a doença”, afirmou a Secretária.

O governador ressaltou a importância do programa de controle e monitoramento realizado pela Secretaria. “O foco que tivemos da doença em Bastos, que foi controlado, poderia ter trazido um prejuízo superior a 200 milhões de reais”, falou Geraldo Alckmin.

Uma medida importante para o município, que é o maior produtor de ovos do País. São 20 milhões de aves no plantel e produção de 11,9 milhões de ovos por dia. A laringotraqueíte infecciosa das aves é uma doença respiratória causada por herpevírus. Uma doença de distribuição geográfica cosmopolita e ocorrências são frequentemente relatadas em áreas de grande concentração avícola.

A doença foi notificada pela primeira vez em 2002, em aves de postura de ovos comerciais na região de Bastos. Em 2009, também foi detectada em Guatapará. A Coordenadoria de Defesa Agropecuária desenvolveu e implantou um programa baseado nos conceitos de epidemiologia, que consiste na aplicação de medidas compulsórias de biosseguridade, associadas a um programa oficial de vacinação. “A rapidez e a eficiência das medidas foram decisivas para o sucesso do programa, que foi adotado imediatamente por toda a comunidade produtiva de Bastos”, contou Heinz Otto Helwig, coordenador da Defesa Agropecuária.

A SAA dispõe de estrutura laboratorial – Instituto Biológico de Bastos – para o diagnóstico e monitoramento sanitário da LTI e por solicitação da Defesa, o Ministério da Agricultura autorizou a importação de vacinas do tipo recombinante.

Investimentos do Estado

O Instituto Biológico (IB-APTA), por meio de sua Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Bastos, recebeu investimentos que permitiram modernizá-la para receber a certificação de gestão da qualidade (ISO 9001: 2008) e os credenciamentos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a realização de diagnósticos em várias doenças, entre as quais a laringotraqueíte infecciosa. O governo paulista investiu cerca de R$ 270 mil na modernização. O projeto contou também com o apoio da prefeitura de Bastos e do sindicato rural do município.

Formada por meio de convênio entre a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado e a Prefeitura de Bastos, a Unidade é um laboratório de patologia avícola e bromatologia que atende avicultores, médicos-veterinários, zootecnistas e técnicos.

Ao final de 2011, outro benefício para a o setor avícola foi o credenciamento para Influenza aviária e Laringotraqueíte de outra Unidade do Instituto Biológico localizada na região produtora avícola em Descalvado, recebendo material de todas as casas genéticas do Estado de São Paulo e do Brasil.

Investimentos no montante de R$ 350.000,00 do Governo do Estado, pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, permitiu a adequação, modernização das instalações do Laboratório de Descalvado e também a compra de equipamentos, justificando dessa maneira este credenciamento, sendo, portanto, os Laboratórios de Bastos e Descalvado, os únicos do Estado de São Paulo e o 2° do Brasil a receber esta autorização do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento para a realização destes exames, contribuindo dessa maneira para a vigilância sanitária e certificação dos plantéis avícolas que faz do Brasil a melhor Avicultura do Mundo na área de Sanidade.

Texto: Assessoria de Comunicação da Secretaria - www.agricultura.sp.gov.br - Marina Mantovani/Adriana Rota/Nara Guimarães/Melissa Cerozzi Tel.: (11) 5067-0069

Assessoria de Imprensa da Coordenadoria de Defesa Agropecuária – 19 – 3045-3350 – Teresa Paranhos