Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
25/07/2012

Modelo paulista de fiscalização aérea é apresentado na XIX Reunião Brasileira de Manejo e Conservação do Solo e da Água.

25-07-2012 - “Inovação Tecnológica em Fiscalização Aérea de Conservação do Solo na Bacia Hidrográfica Rio do Peixe” é tema da palestra que o engenheiro agrônomo Oswaldo Julio Vischi Filho fará na XIX Reunião Brasileira de Manejo e Conservação do Solo e da Água, que acontece de 29 de julho a 03 de agosto, em Lages - SC. O evento é promovido pela Sociedade Brasileira de Ciência do Solo e Universidade do Estado de Santa Catarina.

Em busca de uma solução viável, rápida e mais econômica, a equipe de engenheiros agrônomos da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, coordenada por Vischi Filho vem elaborando, em parceria com o Grupamento Águia da Polícia Militar (Águia 16 – Bauru), da Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo, a fiscalização aérea para avaliar a erosão do solo agrícola em áreas rurais. Os vôos com as aeronaves permitem que as equipes de fiscalização tenham acesso, pelo ar, a pontos que dificilmente seriam detectados por vias terrestres. Essa ação dinamiza o trabalho das equipes de terra na identificação dos infratores.

Durante a fiscalização aérea os técnicos da Defesa Agropecuária sobrevoam uma área pré-determinada para visualizar as erosões. Os pontos estratégicos são georeferendados, fotografados e filmados. Os dados obtidos são trabalhados em software e disponibilizados às equipes de terra que farão a fiscalização nos locais onde as erosões foram localizadas.

Já foram realizados três levantamentos que resultaram em desenvolvimento de um novo modelo de fiscalização empregado em São Paulo. Dados analisados pela equipe técnica da defesa agropecuária mostram que esta estratégia de ação proporcionou maior qualidade e velocidade nas fiscalizações, economizando tempo, trabalho, dinheiro e pessoal. Segundo Vischi Filho, “na ação realizada na região do Escritório de Defesa Agropecuária (EDA) de Marília (bacia hidrográfica do Rio do Peixe) a economia chegou a 47% dos valores que seriam gastos em uma fiscalização padrão. Na região do EDA Jaú (bacia hidrográfica do Rio Lençóis), devido ao fator solo (menos susceptível à erosão) a economia foi bem maior, pois, caso a fiscalização fosse realizada no modelo padrão, levaríamos sete anos para fiscalizar os 27 mil hectares da bacia hidrográfica, com um gasto de 140 mil reais. Com o helicóptero Águia, o trabalho foi realizado em três semanas, e o gasto foi de 3,5 mil reais”.

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do estado de São Paulo em suas ações desenvolvidas pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária busca equacionar e recuperar o solo agrícola do Estado onde as áreas estão em processo de erosão, revertendo a situação a níveis mundiais de recuperação do solo agrícola, trazendo ainda benefício ao produtor e ao meio ambiente.

A palestra mostrando o trabalho realizado em São Paulo será proferida no dia 30 de julho, às 17 horas. Participam também do evento os engenheiros agrônomos João Flávio Bernardoni Caldas, do EDA Presidente Venceslau e Jardel Miranda de Oliveira, do EDA Votuporanga.

Informações sobre a XIX Reunião Brasileira de Manejo e Conservação do Solo e da Água estão disponíveis no site www.rbmcsa.com.br

Fotos da fiscalização aérea disponíveis em: http://www.flickr.com/photos/agriculturasp/

SERVIÇO:

XIX Reunião Brasileira de Manejo e Conservação do Solo e da Água

Data: 29 de julho a 03 de agosto de 2012

Local: Pousada Rural SESC de Lages, Santa Catarina

Assessoria de Imprensa da Defesa Agropecuária – 19 – 3045-3350 – Teresa Paranhos