Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
30/04/2012

São Paulo lança campanha contra febre aftosa durante Agrishow 2012

30-04-2012 - A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo lançou oficialmente nesta segunda-feira, a primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa para bovídeos (bovinos e bubalinos) com até 24 meses de idade. Em um ato representativo, a secretária de Agricultura e Abastecimento, Mônika Bergamanschi, ao lado do governador Geraldo Alckimin e o coordenador da Defesa Agropecuária Heinz Otto Hellwig, fizeram a vacinação de um bovino no estande da empresa Coimma. O ato aconteceu logo após a abertura oficial da 19ª edição da Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação – Agrishow 2012, em Ribeirão Preto - SP.

A partir de amanhã, dia 1º de maio até o dia 31 do mesmo mês, é obrigatória a imunização de cerca de 4,7 milhões de cabeça nesta faixa etária. Na segunda etapa da campanha, que será realizada em novembro, serão vacinados todos os animais, independente da idade. Dessa forma, espera-se imunizar 100% dos animais, que atualmente somam 11.196.346 milhões de bovídeos - 11.094.436 bovinos e 74.910 bubalinos. Em 2011, o índice de imunização alcançou 98,84% do rebanho paulista nas duas fases da campanha.

Executada pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária, CDA, instituição vinculada à Secretaria, através dos 40 escritórios regionais, a ação intensiva por parte dos técnicos e principalmente dos pecuaristas, faz com que não seja registrado nenhum foco da doença há 16 anos.

Desde 2000, o Estado é reconhecido como “livre da febre aftosa com vacinação”, pela OIE, organização mundial encarregada de exercer a vigilância sobre segurança sanitária do comércio de animais. Mas o Programa de Erradicação da doença tem como meta principal a declaração como “livre de febre aftosa sem vacinação”, com a retirada gradual da medicação nos próximos anos.

Ações promovidas

Com objetivo de promover a sanidade do rebanho brasileiro, o Governo do Estado tem colaborado em ações específicas de defesa sanitária com apoio de equipe técnicas em outros estados brasileiros que abrigam grande número de estabelecimentos voltados à produção de alimentos de origem animal para atender a demanda interna e de exportação.

No começo de abril deste ano, equipes técnicas da Coordenadoria de Defesa Agropecuária foram deslocadas para Mato Grosso do Sul, com a finalidade de colaborar com a Agência Estadual de Defesa Sanitária e Vegetal, Iagro, nas ações de vigilância, fiscalização e vacinação oficial do rebanho bovino contra a febre aftosa, em assentamentos rurais, aldeias indígenas e periferia da linha de fronteira com o Paraguai.

O primeiro grupo, com cinco equipes técnicas, compostas por um médico veterinário e um técnico agrícola, permaneceu no trabalho de cooperação com o Mato Grosso do Sul até o dia 25 de abril. Outras cinco equipes já foram enviadas.

Os técnicos que participam da ação são treinados e têm experiência de trabalho em campo. O estado de São Paulo é referência no país pelo seu empenho na vigilância ativa, bem como por manter os índices de vacinação acima de 98% a cada etapa e pelas ações que são desenvolvidas para alcançar o status sanitário como livre de febre aftosa sem vacinação.

Não é a primeira vez que o estado de São Paulo se coloca à disposição dos demais estados em apoio às ações de defesa sanitária. Técnicos da Coordenadoria de Defesa Agropecuária já foram deslocados para ações conjuntas de erradicação da febre aftosa no estado de Santa Catarina, em fiscalização de fronteira e em colaboração na vacinação no estado do Amazonas, na calha do rio Amazonas. No estado do Maranhão, a colaboração foi relacionada ao controle da raiva dos herbívoros, ação esta que também é realizada no estado de São Paulo com sucesso reconhecido.

Dados da agropecuária paulista

A agropecuária paulista tem forte peso tanto no mercado interno como no externo. De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, MDIC, as exportações da carne bovina representaram 39,65% do total de 1.097.310 milhão de toneladas que saiu do País entre janeiro e dezembro de 2011. Somente pelo Porto de Santos, foram embarcados 731.715 mil toneladas no mesmo período, representando um faturamento de US$ 3.565 milhões.

Detentor do oitavo maior grupo de bovídeos do Brasil, São Paulo possui 14 plantas frigoríficas devidamente autorizadas pelo Serviço de Inspeção Federal, SIF, para abate – atrás apenas do Estado do Mato Grosso, com 18 plantas – segundo números da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne, Abiec. Em quantidade de abates, São Paulo fechou 2011 na terceira posição do ranking com 2.916.619 milhões de toneladas, perdendo para os estados de Mato Grosso (4.312.356 milhões de toneladas) e Mato Grosso do Sul (3.084.042 milhões de toneladas).

Assessoria de Comunicação da Secretaria Marina Mantovani/Nara Guimarães/Adriana Rota/ Melissa Cerozzi Tel.: (11) 5067-0069 / Atendimento na Agrishow 2012 Marina Mantovani/Melissa Cerozzi Tel.: (16) 3911-8315. Assessoria de Imprensa da Defesa Agropecuária – 19 – 3045-3350 / Na Agrishow 2012 – Teresa Paranhos - Tel.: (16) 3911-9087