Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
02/05/2013

Seringueira: nova sistemática de produção de mudas é demonstrada na Agrishow.

02-05-2013 - A Coordenadoria de Defesa Agropecuária, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, apresenta na 20ª Agrishow – Feira Internacional de Tecnologia em Ação, uma nova sistemática de produção de mudas de seringueiras. Engenheiros agrônomos e técnicos agrícolas estão disponíveis para mostrar as vantagens desta nova sistemática de produção de mudas sob a convencional.

O estado de São Paulo é o maior produtor de borracha natural, sendo responsável por 55 por cento da produção nacional.

Em 2011/12 a Defesa Agropecuária, em parceria com a Unesp/Jaboticabal, realizou um levantamento amostral das mudas de seringueiras, com o objetivo de detectar a presença de nematóides. No levantamento foi comprovado que 74 por cento das amostras estavam contaminadas pelo nematóide Pratylenchus sp e 35 por cento pelo nematóide Meloidogyne. O nematóide é uma praga de solo que ataca as raízes da cultura de seringueiras e de várias outras espécies vegetais como café, goiaba, olerícolas, soja, etc.

Segundo Paulo Fernando de Brito, engenheiro agrônomo da Defesa Agropecuária, “isto ocorre, porque a muda é produzida em contato direto com o solo, muita vezes, durante dez a doze anos no mesmo local, aumentando consideravelmente a fonte de inóculo das pragas de mudas de seringueira”.

Com base nessa realidade, a Coordenadoria de Defesa Agropecuária, preocupada com a fitossanidade na produção das mudas no Estado, vem incentivando a mudança na produção de mudas de seringueira, passando do tradicional sistema em sacolas plástica com terra ou com o plantio direto no solo, para o sistema de produção de mudas em bancadas suspensas, em sacolas plásticas com substrato.

“O produtor tem como vantagens uma muda de melhor qualidade genética e sanitária e, comprovadamente livre de nematóides. Terá também um sistema radicular mais vigoroso que o tradicional, facilitando o pegamento das mudas, reduzindo, portanto, a mortandade no plantio, um dos grandes problemas na implantação do seringal”, acrescenta Brito.

O viveiro pode ser visitado no estande externo da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. A 20ª Agrishow vai até o dia 03 de maio, no Centro de Cana do IAC/Apta, em Ribeirão Preto- SP.

CONTATO:

Assessoria de Imprensa/Coordenadoria de Defesa Agropecuária - 19 - 3045-3350 – Teresa Paranhos

- Durante a Agrishow em Ribeirão Preto – 16 – 3911-8435.