Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
01/06/2015

Mais um abatedouro clandestino é desarticulado pelo EDA General Salgado

Desta vez a ação ocorreu no município de São João de Iracema-SP.

Em ação realizada na última sexta-feira (29/05), no município de São João de Iracema-SP, os técnicos da Defesa Agropecuária de General Salgado em conjunto com o 2º Pelotão da Polícia Ambiental de Castilho e técnicos da Vigilância Sanitária vistoriaram duas propriedades rurais e três açougues e encontraram, em uma das propriedades, pocilga com quase 80 suínos e estrutura improvisada para o abate dos mesmos. O proprietário foi solícito e relatou que abatia os animais para próprio consumo e também para abastecer açougue de propriedade de sua família no mesmo município.

“Um fator sempre recorrente destes casos, e que chama a atenção, é o fato de que os implicados, sejam eles pessoas simples ou não, não alegam ignorância para com a ilicitude da prática do abate clandestino, porém o fazem por acreditarem que não serão punidos” relata o médico veterinário do serviço oficial, João Gustavo P Loureiro. No entanto, está é a segunda ação em duas semanas que culmina com a desarticulação e autuação de produtores envolvidos com o abate clandestino de suínos e sua distribuição para o consumo em açougues.

Nos três açougues do município não foram encontradas carnes de origem clandestina. No entanto, o cumprimento de Boas Práticas de Fabricação, adequações estruturais e de higiene foram requisitadas para os estabelecimentos. Em uma segunda propriedade não se verificou a prática de abate clandestino e sua conseguinte distribuição.

A carne oriunda de abate clandestino não possui inspeção, animais não dispõem de controle sanitário e o local não conta com preceitos básicos de higiene podendo, uma vez consumida, facilmente causar ou transmitir doenças para o consumidor.

Luciana Bittencourt Pfaffenbach, engenheira agrônoma diretora da Defesa Agropecuária em General Salgado, enfatiza que ações desta natureza não cessarão, muito pelo contrário, serão intensificadas.

Assessoria de Imprensa | Defesa Agropecuária | 19 – 3045.3350