Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
02/07/2015

Secretaria de Agricultura inaugura laboratório certificado para identificar influenza aviária

O governador Geraldo Alckmin e o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, entregaram, hoje (02/07/2015), em Descalvado, as obras do Laboratório de Controle Microbiológico do Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio Avícola (Captaa), do Instituto Biológico (IB), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. O laboratório atestará a sanidade dos plantéis avícolas para as doenças de influenza aviária e laringotraqueíte, indispensáveis para exportação. O laboratório do IB é acreditado junto ao Inmetro pela norma ISO 17025, em todos os escopos de diagnósticos exigidos pelo Mapa.

O Instituto Biológico, ligado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), já realiza análises microbiológicas em fábricas de rações no Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio Avícola, desde 2009, assim como os ensaios para diagnósticos de doenças das aves. Com o novo espaço, o IB pretende aumentar consideravelmente as oito mil análises que já realiza, ser acreditado pelo INMETRO e credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), para poder emitir resultados oficiais de ensaios laboratoriais em produtos destinado ao mercado externo. A expectativa é que o IB consiga esta certificação em um ano.

O Governador Geraldo Alckmin destacou os trabalhos realizados pelo IB, principalmente pelo Captaa no setor avícola. “Fico muito feliz em abraçar essa equipe campeã, esse Laboratório é estratégico para segurança alimentar, aqui serão feitas análises de doenças como a influenza aviária, laringotraqueite entre outras. O Setor avícola está crescendo, gerando emprego em renda e a exportação é vital para o desenvolvimento e o fato de São Paulo ter sanidade e certificação faz toda a diferença”, disse.

Com o crescimento do setor avícola, as cadeias de distribuição exigem mais dos seus fornecedores em termos de qualidade e segurança dos produtos. Assim, a segurança alimentar assume particular importância no cotidiano, sendo cada vez mais um elemento obrigatório para os consumidores.

Arnaldo Jardim ressaltou a importância do Laboratório para Descalvado e região, onde há empresas do setor de alimentos, inseridas nas áreas de leite e derivados, carne de frango e subprodutos, ovos comerciais e alimentos pet. “Estamos dando um passo importantíssimo nas áreas de defesa animal, inovação e extensão do conhecimento, esse laboratório possibilitará romper novas fronteiras, São Paulo está iniciando um novo ciclo na avicultura”, afirmou. O secretário ainda lembrou as ações promovidas pela Pasta da Agricultura para a prevenção da entrada do vírus da Influenza Aviária.

O Laboratório de Patologia Avícola do IB é o único do Estado de São Paulo e um dos poucos no Brasil que atesta a sanidade dos plantéis avícolas para as doenças de influenza aviária e laringotraqueíte, indispensável para o trânsito internacional com vistas à exportação de material genético.

De acordo com o diretor do Captaa, Guilherme de Castro, a produção de alimentos com matéria-prima de origem animal traz riscos de contaminação dos produtos, por conta dos microrganismos presentes nos animais e das condições de higiene durante o processamento. “A transmissão desses microrganismos aos alimentos pode afetar severamente a saúde dos consumidores, por isso a importância do laboratório, para garantir a oferta de alimentos de origem animal aptos ao consumo, resguardando as condições higiênico-sanitárias e tecnológicas”, afirma o pesquisador.

O mercado de rações é outro segmento importante que poderá ser atendido pelo Instituto Biológico. A pesquisadora do IB, Ana Maria Iba Kanashiro, explica que a comercialização de ração para cachorro não exige análises relacionadas à salmonela. A salmonela provoca doenças em humanos, daí o interesse das indústrias de ração nesse tipo de análise. “Hoje, os pets são muito próximos aos humanos. As empresas buscam análises de salmonela, pois há o risco de uma criança ingerir a ração animal e infectar-se, por exemplo”, explica. Ana Maria lembra que o laboratório do Instituto fica localizado em uma região conhecida como a “Capital Pet”, por conta da grande concentração de empresas do setor.

Na ocasião, foi lançado o livro “O Instituto Biológico e Sua Contribuição para Avicultura Brasileira”. A obra aborda o caminho da avicultura, que começa no Instituto Biológico, em 1928, chegando até os dias de hoje, em 2015. No livro, as autoras Márcia Maria Rebouças, Silvana DAgostini, Nayte Vitiello e Bárbara Obeidi abordam de forma dinâmica e atual o crescimento e desenvolvimento da avicultura no Estado de São Paulo. O governador Geraldo Alckmin recebeu das mãos do secretário Arnaldo Jardim um exemplar do livro.

Por Eli dos Santos, Fernanda Domiciano e Carla Gomes

Outras informações:

Assessoria de Imprensa - Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Tel.: (11) 5067-0069 - saacomunica@sp.gov.br