Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
06/12/2016

Levantamento parcial aponta que 91,3% dos bovídeos foram vacinados contra a febre aftosa em São Paulo

Do total de 132.269 propriedades com bovídeos no Estado, 85,76% já declararam a vacinação

A segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa alcançou 91,3% do rebanho bovídeo (bubalinos e bovinos) do Estado de São Paulo. De acordo com os dados parciais da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, foram declarados 10.070.555 animais. O índice alcançado nesta mesma etapa em 2015 foi de 99,03%.

O produtor tem até amanhã, dia 7 de dezembro, para declarar a vacinação no órgão oficial de Defesa Agropecuária ou através do sistema informatizado Gedave. Com base nos números de animais, os dados mostram que já foram realizadas no sistema as declarações de vacinação de 9.988.509 bovinos e 82.046 bubalinos. Do total de 132.269 propriedades com bovídeos no Estado, 85,76% já declararam a vacinação.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, enfatizou a importância da vacinação do rebanho. Ele destacou que a bovinocultura é a segunda atividade do agronegócio paulista em importância econômica. “É preciso estar atento à sanidade animal, para que nenhuma doença comprometa os rebanhos, com reflexos negativos na renda do produtor e para os agronegócios. O governador Geraldo Alckmin sempre faz questão de abrir a campanha de vacinação contra a febre aftosa. Como homem da saúde, pois é médico de formação, sempre destaca a importância das ações preventivas, também para garantir a saúde da população”, disse.

O titular da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, Fernando Gomes Buchala, lembrou que esses dados são parciais, e que o prazo para enviar as informações para o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) encerra-se no dia 30 de dezembro. “Os funcionários dos Escritórios de Defesa Agropecuária (EDA) estão finalizando a digitação para concluir a alimentação do sistema com os dados das declarações entregues pelo pecuarista nas unidades”, explicou.

Buchala destacou também que é preciso declarar todos os animais de outras espécies existentes na propriedade, tais como: equídeos (equinos, asininos e muares), suídeos (suínos, javalis e javaporco), ovinos, caprinos e aves (granjas de aves domésticas, criatórios de avestruzes).

A vacinação contra a febre aftosa é obrigatória. Quem não vacinar ou não comunicar a vacinação até o dia 7 de dezembro estará sujeito às sanções de 5 Ufesps (R$ 117,75) por cabeça por deixar de vacinar, e 3 Ufesps (R$ 70,65) por cabeça por deixar de comunicar a vacinação. O valor de cada Ufesp - Unidade Fiscal do Estado de São Paulo é R$ 23,55.

Por Teresa Paranhos

Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária

Assessoria Imprensa

Telefone: (19) 3045-3350