Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
26/07/2016

Médicos veterinários de Defesa participam de treinamento sobre Emergências Sanitárias

Com o objetivo de proporcionar aos médicos veterinários da Coordenadoria de Defesa Agropecuária do estado de São Paulo conhecimento técnico atualizado e experiência para a atuação em um possível foco de febre aftosa, está sendo realizado em Campinas, até sexta-feira (29/07) o treinamento sobre a aplicação do plano de contingência para febre aftosa e atendimento à notificação de suspeita de doença vesicular.

Participam do treinamento 31 profissionais do serviço oficial de Defesa do Estado e 2 profissionais da Superintendência Federal de Agricultura de São Paulo.

O treinamento teórico e prático está sendo ministrado por profissionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e por pesquisadores do Instituto Biológico, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo.

Dentre os tópicos a serem abordados estão os avanços e desafios do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa; aspectos clínicos e epidemiológicos das doenças vesiculares com ênfase na febre aftosa e estomatite vesicular; diagnóstico diferencial com outras doenças confundíveis com febre aftosa; a revisão técnica de colheita e remessa de material para laboratório, visando o diagnóstico da febre aftosa, estomatite vesicular e outras doenças diferenciais e confundíveis; método de diagnóstico e interpretação das provas laboratoriais e o uso do sistema de cadastro e emissão de guia de trânsito animal (GTA) no rastreamento da movimentação de animais e interdição das propriedades. Também será realizado um simulado de atendimento à notificação de suspeita.

Tem-se com definição de emergência zoossanitária, “a condição causada por focos de doenças com potencial epidérmico para produzir graves consequências sanitárias, sociais e econômicas, que comprometem o comércio nacional e internacional, a segurança alimentar ou a saúde publica, e que exigem ações imediatas para seu controle ou eliminação, visando ao restabelecimento da condição anterior, dentro do menor espaço de tempo e com o melhor custo/benefício”.

O combate à febre aftosa no Estado teve início na década de 70. A partir de 1992, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do estado de São Paulo passou a adotar medidas para a erradicação da doença, que resultaram, no ano de 2000, no reconhecimento internacional de Estado livre da febre aftosa com vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

O último foco de febre aftosa registrado no Estado ocorreu em março de 1996.

Por Teresa Paranhos

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Coordenadoria de Defesa Agropecuária

Telefone: (19) 3045.3350