Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
18/03/2016

Seminário reforça compromisso da Secretaria com a saudabilidade dos alimentos de origem animal

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, reforçou o conceito do Selo Produto de São Paulo, que faz parte do Sistema de Qualidade de Produtos Agrícolas, Pecuários e Agroindustriais, para garantir e certificar qualidade dos produtos paulistas ao consumidor, aumentando a competitividade do agronegócio paulista nos mercados interno e externo, durante o 1º Seminário Sobre Produtos de Origem Animal, realizado na sede do Instituto de Tecnologia dos Alimentos (Ital), da Secretaria, em Campinas, no dia 18 de março de 2016.

Arnaldo Jardim também reforçou o compromisso da Secretaria em revisar a legislação para intensificar a fiscalização na produção artesanal de alimentos para melhorar as normas vigentes e otimizar a comercialização. “Em um primeiro momento, nós iremos fortalecer o Sistema de Inspeção do Estado de São Paulo (SISP), mas esse seminário servirá também para discutir se o Estado irá aderir ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI).”

O SISBI faz parte do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa), que padroniza os procedimentos de inspeção de produtos de origem animal para garantir a segurança alimentar junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Foi a partir dessa necessidade que a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), por meio do Ital, e a Coordenadoria de Defesa Agropecuária iniciaram uma atuação conjunta para rever a legislação e direcionar o processo de inspeção dos produtos paulistas.

“O secretário determinou que o Ital atuasse em parceria com a Defesa Agropecuária para o desenvolvimento do SISP e também do SISBI. Seremos responsáveis por criar tecnologias para inspecionar a qualidade dos produtos, desde o processamento até a embalagem, e a Defesa pela intensificação da fiscalização”, disse o diretor-geral do Instituto, Luis Fernando Ceribelli Madi.

O coordenador da Defesa, Fernando Gomes Buchala, destacou a importância de debater com os elos da cadeia produtiva a inclusão dos produtos paulistas no sistema de inspeção nacional. “O Mapa criou alguns marcos legais que mudaram o comportamento no serviço de inspeção, no qual os municípios ou Estados pudessem criar seus sistemas de inspeção para comercializar seus produtos no País inteiro. O setor produtivo de São Paulo é muito imponente, e extremamente atrativo”, disse o coordenador.

Buchala ressaltou que a Secretaria de Agricultura está preparada para atender a legislação. “A Secretaria está mobilizada, por meio dos seus institutos de pesquisas da Apta, colocando à disposição suas tecnologias e realizando todas as análises laboratoriais de qualidade dos produtos; e da Coordenadoria de Defesa, criando as formas de fiscalização; e a Câmaras Setoriais, discutindo as práticas junto à cadeia produtiva”, complementou.

Esse foi um dos temas que levou o médico veterinário Marcelo Zanutto, que presta consultoria técnica a empresas de produção de alimentos, a participar do seminário. “O que me chamou a atenção para o evento foi esse debate sobre como o Governo do Estado de São Paulo está tratando a implantação do SISBI e conhecer mais sobre as novidades da legislação em termos de fiscalização”, ponderou.

Já o produtor de laticínios Alberto dos Campos Ferreira, destacou que o trabalho de fiscalização da Secretaria contribuirá para melhorar a qualidade dos produtos, abrindo novas perspectivas de mercado. “Esse trabalho sério de fiscalização é importante para garantir o diferencial dos produtos, perante aqueles que não atendem os requisitos de segurança, ou até mesmo, trabalham na clandestinidade”, disse.

O Seminário

O 1º Seminário sobre Produtos de Origem Animal foi realizado pela Secretaria de Agricultura, por meio do Ital e da Defesa Agropecuária, em parceria com a Associação dos Estabelecimentos com Sistema de Inspeção do Estado de São Paulo (Assesisp), e apresentou aos profissionais da área e pessoas envolvidas na fabricação de produtos de origem animal, com temas relacionados à inovação, tecnologia, inspeção sanitária e associativismo.

“Trata-se de um evento importante, que uniu duas unidades da Pasta. Isso é histórico, pois trouxe para perto o setor produtivo com o propósito de verificar e atender suas demandas para garantir a qualidade dos alimentos e regularizar o produto no SISP”, disse o coordenador da Apta, Orlando Melo de Castro.

Para o presidente da Assesisp, José Ovidio Sebastiani, a “parceria com a Pasta de Agricultura é importante para orientar os pequenos e médios produtores sobre como criar alternativas para melhorar sua produção de alimentos, com qualidade para conquistar novos mercados”, disse.

Sentimento compartilhado pela produtora de mel de Limeira Maria Aparecida Xavier. “Esse evento é fundamental, porque estamos interagindo com outros produtores, não só com quem trabalha diretamente com o processamento de alimentos. Essa troca de experiências é muito bom e vai agregar valor à minha produção”, afirmou.

A estudante de Nutrição de Campinas Jéssica Fernandes de Oliveira aproveitou o evento para conhecer mais sobre o trabalho de inovação e tecnologia do Ital. “Esse trabalho da Secretaria é muito interessante para conhecer um pouco do trabalho do Instituto, especialmente na atuação em segurança alimentar”, destacou.

Por Paulo Prendes

Outras informações

Assessoria de Comunicação

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

(11) 5067-0069