Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
25/05/2016

Vacinação contra febre aftosa termina no próximo dia 31 de maio

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo encerra, na próxima terça-feira, dia 31 de maio, a primeira fase de vacinação contra a febre aftosa no Estado – que tem como objetivo imunizar todos os bovídeos e bubalinos de até 2 anos. Os produtores deverão declarar a vacinação até o dia 7 de junho, de forma online ou presencial, junto aos Escritórios de Defesa Agropecuária (EDAs). A segunda fase será aberta em novembro para vacinar os animais de todas as idades.

A campanha é realizada pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária da Pasta e consiste em importante arma para manutenção do bom status sanitário paulista. Isso influi diretamente nas exportações de carne, já que um possível foco da doença pode fechar mercados internacionais e restringir também o mercado interno – significando ao produtor rural prejuízos que podem chegar a milhões de reais.

“Aqueles que não vacinarem os animais no prazo terão as propriedades interditadas, para efeito de movimentação de animais, entrega de leite, produtos e subprodutos, e deverão vacinar o rebanho de forma compulsória. Além disso, receberão auto de infração no valor de 5 UFESPs por animal não vacinado e 3 UFESPs por animal não declarado”, explicou o médico veterinário Fernando Gomes Buchala, titular da Defesa.

Histórica

O combate à febre aftosa no Estado teve início na década de 70. A partir de 1992, a Secretaria passou a adotar medidas para a erradicação da doença, que resultaram, no ano de 2000, no reconhecimento internacional de Estado livre da febre aftosa com vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O último foco de febre aftosa registrado no Estado ocorreu em março de 1996.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim ressaltou que “o Estado de São Paulo tem hoje 4% do rebanho nacional, mas é responsável por 24% dos abates de todo o País, o que representa uma grande migração de animais para terminação e abate. É uma fonte delicada para o Estado paulista se não houver garantias de controle de possíveis focos da aftosa”.

Dados da Secretaria mostram que, na etapa de maio de 2015, foram vacinados 4.173.816 bovídeos na faixa etária de zero a 24 meses, representando um índice de cobertura vacinal de 99,43% do total. Na etapa de novembro de 2015, quando todos os animais devem ser imunizados, foram vacinados 10.280.723 bovídeos, o que representou 99,03% do total.

No ano de 2015, 1.138 propriedades tiveram suas vacinações assistidas pela equipe da Defesa Agropecuária na etapa de maio e 1.155 na etapa de novembro.

Outras informações pelo site www.defesa.agricultura.sp.gov.br ou pelo telefone (19) 3045-3350.

Por Hélio Filho