Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
03/05/2017

Qualidade da muda de seringueira produzida com substrato e em bancada impressiona o produtor

Durante a Agrishow, que vai até 5 de maio em Ribeirão Preto, foi montado um estande com mudas produzidas em substrato e sobre bancada. Assim o produtor de borracha ou mesmo o produtor interessado em iniciar o plantio de seringueira pode comprovar a qualidade das mudas e receber todas as informações técnicas com os engenheiros agrônomos e técnicos de apoio da Coordenadoria de Defesa Agropecuária. Ao visitante geral será a oportunidade de conhecer detalhes desta importante cultura que é expressiva no Estado.

O objetivo é possibilitar ao visitante a oportunidade de conhecer o sistema de produção de mudas de seringueira com fitossanidade e livre de pragas é a proposta da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

Visitando o estande, o produtor rural Tiago Pavani, do município de Guaiçara-SP ficou impressionado com a diferença o sistema radicular entre a muda produzida no sistema convencional e outra a produzida com o novo sistema de plantio em substrato e bancada com a mesma idade. Na propriedade, Pavani disse ter 3.200 árvores que devem estar sangrando no próximo. “Vim na Agrishow para me atualizar e achei muito interessante esse sistema de produção. Uma muda sadia, livre de nematóide é uma grande vantagem para o produtor. Fiquei satisfeito com as informações prestadas e vou continuar acompanhando as novidades.”

A técnica foi desenvolvida pelo Escritório de Defesa Agropecuária de Barretos (EDA de Barretos) em parceria com a Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Jaboticabal. Consiste na produção em que as plantas ficam suspensas em uma bancada de pelo menos 40 centímetros de altura em vez de cultivá-las diretamente no chão.

A produção em substrato e suspensa impossibilita a contaminação de pragas de solo e raízes como o nematóide meloidogyne e o nematóide pratylenchus. O nematóide Meloidogyne exígua raça 3, é o que mais preocupa os produtores de seringueira, deixando a planta suscetível a fungos e reduzindo a produção de látex porque a planta fica debilitada. Uma alta incidência de nematóide causa morte de plantas em reboleiras. A principal orientação é fazer a aquisição de mudas sadias, livres dos nematóides.

A técnica possibilita ainda uma melhor qualidade do sistema radicular da muda, deixando-a mais vigorosa, crescendo de forma mais ordenada e uniforme. Elas são plantadas em substrato de origem vegetal, principalmente casca de pinos, e ficam dentro de sacolas plásticas em cima da bancada. Outra grande vantagem, disse Paulo Fernando de Brito, diretor do EDA de Barretos é a praticidade na hora do plantio proporcionada pelo peso das mudas. “Uma muda convencional chega a pesar 4,5 quilos, enquanto que uma muda no substrato pesa apenas 1,5 quilo.

O estado de São Paulo é o maior produtor de borracha natural e responde por 54 por cento da produção nacional. A legislação vigente no Estado estabelece que as mudas devem ser produzidas em bancada com 40 centímetros de altura e com a utilização de recipientes com substrato.

Por Teresa Paranhos

Assessoria de Comunicação

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

19 - 3045.3350