Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
13/01/2017

São Paulo registrou aumento de vacinação contra a brucelose bovina em 2016

Dados do sistema informatizado Gedave, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo mostram que 92,94% das fêmeas bovídeas foram vacinadas durante o ano de 2016. Este índice é 1,68% superior ao do ano anterior, que foi 91,26%. Das propriedades cadastradas no sistema, 84,60% vacinaram seus animais durante o ano.

O número de fêmeas bovídeas com idade para receber a vacina contra a brucelose foi de 968.965 cabeças e, deste total, 900.892 foram vacinadas. A vacinação contra a brucelose é realizada uma única vez na vida das fêmeas, quando elas estiverem com idade entre 3 e 8 meses.

No avanço para a proteção do rebanho contra a doença, o Estado vem registrando índices crescentes de vacinação, comprovados nos dados registrados em 2014 com 88,95%, 2013 com 83,55% das fêmeas vacinadas, em 2012, com 81,86% e em 2011 com o índice de 81,23%.

O médico veterinário da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Klaus Saldanha Hellwig, que junto à Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) responde pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose (PECEBT), explicou que a vacinação contra a brucelose não tem data específica para ocorrer. “O calendário estabelecido no Estado é que as fêmeas vacinadas entre dezembro a maio devem ser declaradas no sistema Gedave até 7 de junho, e as vacinadas entre os meses de junho e novembro, devem ser informadas até 7 de dezembro”, disse.

Vacinação do segundo semestre

Dados do segundo semestre de 2016 mostram que 92,55% das 436.293 fêmeas existentes no semestre com idade para receber a vacina foram vacinadas. Do total de propriedades registradas no sistema, 84,46% realizaram a vacinação.

Abaixo o quantitativo de bovídeos existentes no segundo semestre de 2016, o número de animais vacinados e o índice de imunização em cada regional de Defesa Agropecuária.

EDA de Andradina - 19.800 - 19.750 - 99,75 %

EDA de Araçatuba - 13.705 - 13.481 - 98,37 %

EDA de Araraquara - 5.054 - 3.801 - 75,21 %

EDA de Assis - 10.324 - 10.120 - 98,02 %

EDA de Avaré - 11.287 - 10.203 - 90,40 %

EDA de Barretos - 4.901 - 4.195 - 85,59 %

EDA de Bauru - 13.887 - 13.566 - 97,69 %

EDA de Botucatu - 11.419 - 10.320 - 90,38 %

EDA de Bragança Paulista - 9.122 - 7.302 - 80,05 %

EDA de Campinas - 4.985 - 4.074 - 81,73 %

EDA de Catanduva - 4.052 - 3.735 - 92,18 %

EDA de Dracena - 16.849 - 16.723 - 99,25 %

EDA de Fernandópolis - 10.515 - 10.390 - 98,81 %

EDA de Franca - 8.460 - 6.084 - 71,91 %

EDA de General Salgado - 15.300 - 14.380 - 93,99 %

EDA de Guaratinguetá - 15.206 - 15.147 - 99,61 %

EDA de Itapetininga - 12.399 - 10.523 - 84,87 %

EDA de Itapeva - 10.978 - 8.611 - 78,44 %

EDA de Jaboticabal - 3.729 - 3.586 - 96,17 %

EDA de Jales - 16.908 - 16.878 - 99,82 %

EDA de Jaú - 4.704 - 4.447 - 94,54 %

EDA de Limeira - 5.318 - 4.517 - 84,94 %

EDA de Lins - 15.306 - 14.943 - 97,63 %

EDA de Marília - 17.379 - 17.313 - 99,62 %

EDA de Mogi das Cruzes - 1.093 – 713 - 65,23 %

EDA de Mogi-Mirim - 3.224 - 2.600 - 80,65 %

EDA de Orlândia - 3.627 - 3.229 - 89,03 %

EDA de Ourinhos - 11.018 - 11.018 - 100,00 %

EDA de Pindamonhangaba - 16.832 - 14.257 - 84,70 %

EDA de Piracicaba - 7.007 - 6.207 - 88,58 %

EDA de Presidente Prudente - 28.958 - 26.108 - 90,16 %

EDA de Presidente Venceslau - 32.309 - 31.006 - 95,97 %

EDA de Registro - 3.848 - 2.718 - 70,63 %

EDA de Ribeirão Preto - 4.748 - 3.746 - 78,90 %

EDA de São João da Boa Vista - 13.795 - 13.739 - 99,59 %

EDA de São José do Rio Preto - 17.486 - 14.860 - 84,98 %

EDA de São Paulo – 258 – 230 - 89,15 %

EDA de Sorocaba - 6.128 - 5.658 - 92,33 %

EDA de Tupã - 14.346 - 13.690 - 95,43 %

EDA de Votuporanga - 10.029 - 9.902 - 98,73 %

TOTAL DO ESTADO - 436.293 - 403.770 - 92,55 %

Por Teresa Paranhos

Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária

Telefone: (19) 3045.3350