Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
09/10/2018

Trabalho sobre uso racional dos agrotóxicos é destaque no 6º Seminário da APAER

O trabalho \"Educação Sanitária Aplicada no município de Arealva – SP para o Uso Racional dos Agrotóxicos\" foi selecionado pelos organizadores do 6.º Seminário de Extensão Rural, como um dos três melhores trabalhos apresentados. O Seminário, promovido pela Associação Paulista de Extensão Rural (APAER), foi realizado em Campinas, nos dias 27 e 28 de setembro de 2018.

O trabalho referente ao trabalho em educação sanitária que vem sendo desenvolvido no município de Arealva, na região do Escritório de Defesa Agropecuária de Bauru, desde 2012. A Coordenadoria de Defesa Agropecuária participou com o Grupo de Trabalho em Educação Sanitária Vegetal (Uso Racional de Agrotóxicos), representado pelos engenheiros agrônomos Marcelo Agostini Zonta, Fábio José Bengozi e Ana Flávia Mangeti. O trabalho teve também a participação das engenheiras agrônomas Milaine Trabuco Labella, da Cati Regional de Bauru e Meriane Aparecida Trabuco, do Sindicato Rural de Arealva. Os membros do grupo participaram também como debatedores do painel “Extensão Rural e Defesa Agropecuária – cooperação em um enfoque educativo”.

A educação sanitária é uma estratégia que auxilia os trabalhos de extensão rural, assim como os procedimentos de fiscalização, contribui para o cumprimento das obrigações legais, em conformidade com a legislação federal vigente. O objetivo do trabalho foi levar informações técnicas sobre uso adequado, armazenamento de agrotóxicos na propriedade rural e uso de equipamentos de proteção individual (E.P.I.) durante o manuseio e a aplicação dos produtos. Foram realizadas palestras, visitas técnicas, dia de campo, coletas itinerantes, dinâmicas com rótulos, bulas e E.P.Is, oficina de armazenamento e rastreabilidade.

Destaca-se que a coleta itinerante de embalagens vazias de agrotóxicos foi uma oportunidade de aproximação do produtor, a qual obteve significativa participação e volume de embalagens devolvidas. Foi devolvido um total de 11.177 embalagens vazias.

A conclusão dos autores do trabalho foi de que durante todo o processo, os produtores rurais envolvidos apresentaram considerável percepção de conhecimento da legislação vigente e, depois de ouvida suas demandas, orientados e acompanhados na aplicação prática das normas de forma segura, se tornam adeptos às boas práticas para o uso racional dos agrotóxicos.

Um segundo trabalho foi apresentado e teve como tema “Armazenamento de Agrotóxicos na Propriedade Rural” com base nos dados da oficina aplicado no município de Arealva onde a efetiva adesão dos produtores demonstrou que a apropriação do conhecimento com base em orientações técnicas seguras, torna viável e incentiva a execução das ações de melhoria.

Educação sanitária em defesa agropecuária é descrita na Instrução Normativa nº 28, de 15 de maio de 2008 como o processo de disseminação, construção e apropriação de conhecimentos por parte dos participantes das diversas etapas das cadeias produtivas associadas às atividades agropecuárias e pela população em geral; relacionados com a saúde animal, sanidade vegetal e qualidade dos produtos, subprodutos e insumos agropecuários.

Por Teresa Paranhos

Assessoria de Comunicação - Secretaria de Agricultura e Abastecimento