Facebook Twitter Youtube Flickr
08/05/2019

Ação da Defesa Agropecuária de Araraquara aprende queijos clandestinos

Uma equipe de servidores da Coordenadoria de Defesa Agropecuária - Regional de Araraquara, que realizava nesta quarta-feira, 08 de maio, uma ação de fiscalização em São Lourenço do Turvo, distrito de Matão, surpreendeu na localidade com um transportador de queijos sem selo de origem, provenientes do estado de Minas Gerais.

De acordo com relatos do transportador, as entregas eram realizadas em pequenos estabelecimentos comerciais da região, pois é de conhecimento geral que os produtos lácteos mineiros têm boa aceitação, sendo facilmente comercializado, em face da tradição do estado que possui o maior rebanho leiteiro nacional e produção de queijos.

Contudo, \"apesar da boa aceitação dos produtos mineiros é crucial que aspectos sanitários sejam respeitados, como a produção em estabelecimentos devidamente registrados e adequação do serviço de inspeção caso seja realizado comércio interestadual\", afirma Jader Rogério Cappi Moraes, médico veterinário do Escritório de Defesa Agropecuária (EDA) de Araraquara.

A ação foi composta por seis servidores da regional de Araraquara, com auxílio da Vigilância Sanitária do município de Matão, Defesa Civil e Polícia Militar, apreendendo e condenando 305 (trezentas e cinco) unidades de queijos minas do tipo curado, parmesão e requeijão que depois de apreendidos ocuparam a carroceria de dois veículos utilitários.

Para o diretor do EDA, o médico veterinário Artur Luiz de Almeida Felício, o êxito da ação foi devido a união de forças e comprometimento dos técnicos, coibindo práticas ilegais, protegendo os laticínios paulista contra concorrência desleal, além de promover a segurança alimentar em defesa da saúde pública.