Facebook Twitter Youtube Flickr
11/10/2019

Reestruturação e desafios do segmento são destaques na reunião da Câmara Setorial de Citros

Na oportunidade, os participantes também definiram a presidência da Câmara.

Produtores agrícolas e representantes de associações participaram da reunião da Câmara Setorial de Citros, na manhã do dia 10, na sede da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, para discutir a reestruturação da cadeia e os desafios enfrentados pelo setor. O objetivo é mapear e superar as principais dificuldades para que a cadeia evolua.

Com o propósito de introduzir as ações da Secretaria, o diretor do Instituto de Cooperativismo e Associativismo (ICA), Guilherme Araújo, apresentou o planejamento estratégico da Pasta, norteado por quatro pilares: a gestão de riscos, competitividade, segurança alimentar e gestão ambiental, orientados pelo secretário Gustavo Junqueira.

Também foram apresentadas as áreas estratégicas da Pasta, como a defesa agropecuária, a extensão rural com foco no desenvolvimento sustentável, a pesquisa e o abastecimento. O processo do funcionamento do sistema agroindustrial também foi mostrado aos participantes. De acordo com o diretor, a reunião teve o propósito de “amenizar e resolver os problemas enfrentados pelo setor citrícola para melhorar a cadeia”.

Entre os principais desafios a serem superados, os participantes citaram a necessidade de aprovação de Permissões de Trânsito Vegetal (PTV) durante os finais de semana, para que os produtores consigam escoar de forma adequada os alimentos produzidos.

Os produtores e representantes comentaram que pontos da Lei Estadual nº 10.478 de 1999, que dispõe sobre as medidas de defesa sanitária vegetal no âmbito do Estado, poderiam ser melhorados para o crescimento da cadeia.

Foi recomendado ainda que os integrantes da Câmara Setorial realizem a análise SWOT (forças, fraquezas, oportunidades e ameaças) de alguns setores como o de laranja de mesa e limão, alimentos cítricos que representam aproximadamente 4% do valor da produção agropecuária paulista. A proposta é verificar os pontos fortes e aqueles que podem ser aperfeiçoados.

Na ocasião, Aline Andrade, representante da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), foi eleita como presidente da Câmara. Com a realização do encontro, a presidente destacou a retomada dos trabalhos, em que apresentaram o andamento do setor, com a finalidade do crescimento do âmbito da citricultura do Estado, e comentou sobre as melhorias prospectadas para cadeia. “São várias. Nós vamos precisar ter um trabalho de interação muito forte e bem articulado com os produtores e todos aqueles que fazem parte da cadeia, junto com o governo, a fim de trabalhar os desafios que estamos enfrentando”.

O presidente da Associação Brasileira dos Citros de Mesa (ABCM), Antônio Simonetti, destacou que o encontro oportunizou a troca de informações entre os presentes sobre a citricultura.