Facebook Twitter Youtube Flickr
25/02/2021

Bem estar animal em eventos é destaque no treinamento de atualização de médicos veterinários habilitados no estado de São Paulo

Um total de 295 médicos veterinários, 188 privados e habilitados para emissão de guia de trânsito animal (GTA) de animais egressos de eventos de concentração, como leilões, provas equestres, rodeios, entre outros e, 107 servidores do serviço de defesa agropecuária, participam desde terça-feira dia 23 (segue até dia 25, quinta-feira) de um treinamento virtual realizado pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária.

O treinamento apresenta e atualiza preceitos técnicos e responsabilidades inerentes ao papel do médico veterinário habilitado nos eventos de concentração animal. Rosa Maria Odorizzi foi uma das palestrantes e enfatizou o compromisso ético e moral que todos os envolvidos têm para com o bem estar dos animais em um evento de concentração animal. No treinamento também estão sendo apresentados conceitos, legislações e manuais de boas práticas em bem-estar animal em eventos que, desde o Decreto Federal 9975 de 16/08/2019, se encontram aprovados e regulamentados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para todo o país.

Maria Carolina Guido, médica veterinária da Secretaria de Agricultura e Abastecimento e que atua junto à Coordenadoria de Defesa Agropecuária, relata que o treinamento abrange outros temas importantes como a comunicação de suspeita ou ocorrência de doença animal, vigilância para síndromes vesiculares, controle de brucelose e tuberculose em eventos de concentração, além de atualizações sobre a utilização do módulo de eventos de concentração do Sistema de Gestão de Defesa Sanitária animal e vegetal (GEDAVE).

Para Luiz Henrique Barrochelo, médico veterinário e coordenador da Defesa Agropecuária, “o médico veterinário privado é ferramenta importantíssima nas ações de vigilância para as doenças de notificação obrigatória e o estreitamento de relações dos colegas habilitados com o serviço médico veterinário oficial incrementa o sistema de vigilância do estado de São Paulo, aumentando sua capacidade em detectar possíveis enfermidades e, por conseguinte, na tomada de medidas de controle e de contenção”.

O controle e a fiscalização sanitária dos eventos de concentração animal são atividades de incumbência da Coordenadoria de Defesa Agropecuária. Em 2020, foram 1.002 eventos, neste ano já são 294.

Por Teresa Paranhos