Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
29/12/2021

Defesa Agropecuária realiza Fiscalização da Vacinação de Febre Aftosa e de Brucelose nos Búfalos da Fazenda Água Sumida – Brotas/Ribeirão Bonito.

Em atendimento ao calendário de vacinação oficial determinado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, nos últimos dias 27 e 28 de Dezembro, foram vacinados contra Febre Aftosa todos os búfalos de 0 a 24 meses da Fazenda Água Sumida, e todas as fêmeas de 3 a 8 meses foram vacinadas também contra Brucelose. Ao todo foram vacinados 519 animais contra Febre Aftosa e 71 fêmeas contra brucelose. A equipe técnica do Escritório de Defesa Agropecuária de Araraquara e da Sede da Coordenadoria de Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo esteve no local para acompanhar a vacinação e conferir as condições de bem estar animal para a realização da atividade. A vacinação de Febre Aftosa faz parte da estratégia do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa, e garante o status sanitário do estado e do país, como livre de febre aftosa, assegurando a exportação da carne brasileira para diversos países. Já a vacinação de fêmeas contra Brucelose, faz parte da estratégia para controlar a ocorrência dessa doença que é uma zoonose de grande importância para saúde pública.

No início de novembro, os técnicos do escritório regional foram informados sobrea a situação precária de saúde e bem estar em que se encontravam os búfalos e passaram a acompanhar as atividades da propriedade, solicitaram algumas melhorias nas instalações para que os animais pudessem ser manejados de forma adequada com segurança para eles e para os trabalhadores do local.

A vacinação assistida para Febre Aftosa e para Brucelose é uma atividade rotineira da Coordenadoria de Defesa Agropecuária durante o período das campanhas estaduais de vacinação. A campanha de vacinação ocorre durante todo o mês de novembro e excepcionalmente esse ano houve a prorrogação do prazo até o final de Dezembro, o que propiciou o restabelecimento das condições de saúde adequadas dos animais para a vacinação. A realização do procedimento em animais desnutridos e doentes não resultaria na imunização adequada do rebanho.

Desta forma, o trabalho dos técnicos da Coordenadoria de Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo, assegurou as condições sanitárias adequadas do rebanho bubalino em questão.