Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
20/08/2021

Defesa Agropecuária vistoriou as instalações e as condições dos animais das provas oficiais 44º Campeonato Nacional da ABQM

Sanidade animal, bem-estar animal em competições e boas práticas para os bovinos nas atividades esportivas equestres são fundamentas para a realização de eventos no estado de São Paulo.

O diretor do Escritório de Defesa Agropecuária, Luiz Henrique Barrochelo, esteve no Parque Clibas de Almeida Prado, em Araçatuba (SP), na sexta-feira (13/08), para realizar inspeção no 44º Campeonato Nacional da Associação do Quarto de Milha, que começou no dia 11 de agosto. Barrochelo foi recebido pelo médico veterinário e gerente de Bem-Estar Animal e Sustentabilidade, Orlando Filho, acompanhado dos profissionais Carlos Schutzer e Renato Vilem (responsáveis técnicos), Thiago Nitta (juiz de Bem-Estar Animal) e César Vilela (assistente técnico).

O grupo percorreu o recinto e visitou as baias dos animais participantes, as arenas e os currais do gado, acompanhando alguns procedimentos como, por exemplo, a inspeção dos animais e equipamentos após participação nas provas e a manutenção de higiene das instalações. Também vistoriou a recepção dos animais, para averiguar se a organização está seguindo as legislações e normativas relativas à sanidade animal, bem como as diretrizes do Regulamento de Bem-Estar Animal em Competições da ABQM e do Manual de Boas Práticas para Bovinos participantes de atividades esportivas equestres.

Para a vistoria tem-se como base o formulário de avaliação de bem-estar animal, instituído pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por sua Coordenadoria de Defesa Agropecuária. O formulário é embasado num plano de perícia nos crimes de maus tratos contra animais do Tratado de Medicina Veterinária Legal - MEDVEP, 2017. Barrochelo destacou que “o estado de saúde dos animais é fundamental para uma boa produção pecuária e está diretamente ligado à sanidade, pois demonstra que os animais foram produzidos em ambiente onde há preocupação com a prevenção a doenças (detecção e adoção precoce das medidas de controle e erradicação), que garantem a qualidade da cadeia produtiva e protegem a saúde pública e o meio ambiente”.

“É de suma importância essa aproximação dos órgãos que regulamentam e são autoridades na sanidade animal e nas boas práticas. O papel dessas instituições é constatar como se procede em relação aos animais e orientar, se for necessário. Isso só valida e comprova nossas ações para que essas práticas evoluam e se perpetuam”, disse Orlando Filho. A conclusão da avaliação da Defesa Agropecuária foi a constatação de um alto grau de bem-estar dos animais participantes das provas da ABQM, que ocorrem em 18 modalidades esportivas, até o dia 22 de agosto.