Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
15/06/2021

Evento de concentração de animais clandestino é deflagrado na região de Ribeirão Preto

Preto Com mais de 40 animais, o evento foi autuado pela Defesa Agropecuária no último sábado, 12 de junho

A mobilização de uma equipe de médicos veterinários da Coordenadoria de Defesa Agropecuária abortou no último sábado, 12 de junho, a realização de uma Prova de Ranch Sorting clandestina que estava sendo realizada no Centro de Treinamento Paulo Ferreira, no município de Ribeirão Preto. O evento não possuía registro junto ao órgão oficial de Defesa Agropecuária e nem médico veterinário responsável.

Após o levantamento das informações através do serviço de inteligência da Coordenadoria, uma equipe de médicos veterinários do Escritório de Defesa Agropecuária (EDA) de Ribeirão Preto reuniu o material adequado e, com o apoio da Polícia Estadual Militar, se deslocou para fiscalizar a ocorrência.

“Ao chegarmos constatamos que o evento já havia sido iniciado, com equipe de som, iluminação e filmagem. No local havia mais de 40 animais, sem os documentos sanitários – guia de trânsito animal (GTA) e sem exames sanitários”, disse a médica veterinária Lucila Chaves, que juntamente com o médico veterinário Rodrigo Marini atendeu a ocorrência.

O responsável foi autuado por promover eventos de concentração de animais sem prévia autorização sanitária. O valor da multa deve chegar a R$72.725,00. O evento foi cancelado e a Polícia Estadual Militar dissipou a aglomeração. Lucila disse que “os animais ali presentes foram inspecionados e não apresentavam maus tratos. Foi solicitado exame para mormo e anemia infecciosa equina (AIE) para regularizar a situação sanitária dos equinos”.

“Mesmo com as restrições impostas pela pandemia da Covid-19, a equipe da Secretaria de Agricultura e Abastecimento que atua junto à Coordenadoria de Defesa Agropecuária continua trabalhando para preservar a sanidade dos animais e garantir a sanidade dos produtos de origem animal e vegetal que chegam à mesa do consumidor”, disse Luis Fernando Bianco, coordenador da Defesa Agropecuária de São Paulo.

A região do EDA de Ribeirão Preto registrou cinco focos de AIE neste semestre, sendo que três focos já foram saneados e dois focos estão em saneamento.

Por Teresa Paranhos