Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
28/01/2021

Secretaria de Agricultura e Abastecimento dobra a produção e oferta de mudas de frutíferas no Estado de São Paulo

Uma ótima notícia neste começo de 2021 é o início da operação de irrigação no Núcleo de Produção de Mudas (NPM) em Itaberá, que permitirá dobrar a oferta de mudas de pêssego, ameixa, nectarina, atemoia e caqui, dos atuais 70 mil, para 140 mil mudas certificadas produzidas pelo Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes (DSMM) da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS). Este número diz respeito somente ao NPM Itaberá, localizado na região Sudoeste que é a maior produtora de frutas no Estado de São Paulo, próximo aos municípios de Capão Bonito, São Miguel Arcanjo, Pilar do Sul, Itapetininga, Guapiara e Paranapanema, responsáveis pela produção de frutíferas de clima temperado.

Tal aumento só foi possível graças à construção de um poço artesiano de 307m de profundidade e que tem potencial para fornecer 20 mil litros/água/hora. “Estávamos limitados ao aumento da produção devido à necessidade de maior volume de água, porém conseguimos, no meio da pandemia, que o Comitê Gestor da Covid-19, formado por coordenadores e assessores da Secretaria de Agricultura e Abastecimento e, em especial, o secretário Gustavo Junqueira, e o diretor do DSMM, Edwin Montenegro, se mobilizassem para aprovar a obra que teve início em dezembro e terminou em meados de janeiro, cerca de 30 dias. Uma boa notícia!”, enfatizou o diretor do Centro de Produção de Mudas, engenheiro agrônomo Edegar Petisco.

Segundo o diretor do NPM Itaberá, engenheiro agrônomo Marcos Augusto Franco Junior, a demanda por mudas de frutíferas comerciais tem crescido nos últimos anos. “No Estado de São Paulo somos um dos poucos viveiros que fornecem este tipo de muda. A falta de mudas de qualidade e garantia genética disponíveis em São Paulo faz com que produtores interessados acabem por buscar mudas em outros estados onde há viveiros de produção de mudas, em especial Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Porém, trazer mudas de fora leva a um aumento do custo de produção, em função do preço do frete e da maior dificuldade de entrega em relação à logística, e além desses fatores, o mais preocupante é a possibilidade de introdução de pragas e doenças que não ocorrem no Estado ”, explica Marcos, que assumiu a direção do NPM Itaberá em 2018, e veio notando a necessidade cada vez maior de aumentar a oferta de mudas devido à grande demanda por parte dos produtores. Marcos também argumenta que as mudas produzidas pela Secretaria têm o potencial de maior adaptabilidade às condições do Estado para atingirem altas produtividades.

Todas as mudas produzidas pela Secretaria de Agricultura, via DSMM, são certificadas e têm qualidade garantida. São mudas enxertadas e, portanto, começam a produzir a partir do segundo ano do plantio em local definitivo. Os produtores devem fazer as encomendas para maiores quantidades. “Nós trabalhamos por demanda, sempre produzimos cerca de 20% a mais para atender interessados que compram para instalar em pequenos pomares, em chácaras de lazer ou quintais e as prefeituras municipais, mas nosso maior foco é a produção para fruticultores, cooperativas e associações. Além disso, geralmente os produtores, quando vêm buscar o lote encomendado, acabam levando um pouco a mais e, assim, temos condições de atender essa compra de última hora”, diz Marcos.

As mudas de ameixa, pêssego e nectarina já estão sendo preparadas desde o início de janeiro e as encomendas poderão ocorrer até junho, com retirada pelos produtores para plantio em agosto. Já as mudas de atemoia terão início de produção em março e, em junho, será a vez do preparo das mudas de caqui.

As encomendas podem ser feitas ao Centro de Comercialização de Sementes e Mudas pelo WhatsApp (19) 99790-8824 ou diretamente na unidade pelo telefone (15) 3562-1642 ou pelo e.mail npmitabera@sp.gov.br.