Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
14/12/2021

Serviços de Defesa Agropecuária de São Paulo e do Paraná realizam operação integrada na região da fronteira entre os estados

Operação sanitária realizada pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária de São Paulo e Agência de Defesa Agropecuária do Paraná, com apoio das Polícias Militar Rodoviária e Rodoviária Federal

A operação sanitária que envolveu servidores da Coordenadoria de Defesa Agropecuária de São Paulo (CDA) e da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (ADAPAR) e contou com apoio das Polícias Militar Rodoviária (PMRv)e Rodoviária Federal (PRF) foi fundamental para o bom andamento das ações e para o consequente sucesso nos resultados.

O relacionamento da CDA com a PMRv se estreitou após a assinatura de um protocolo de intenções firmado no projeto PURAA - Plataforma Unificada para Responder aos Acidentes de Trânsito Envolvendo Animais em Rodovias, em 2018. Desde então, diversas ações conjuntas entre estes órgãos já foram realizadas.

Entre os dias 6 e 10 de dezembro de 2021, os órgãos de Defesa Agropecuária de São Paulo e do Paraná promoveram uma ação de fiscalização intensiva na região fronteiriça entre os dois estados. A CDA, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, participou com 32 servidores, dentre médicos-veterinários, engenheiros agrônomos, técnicos e pessoal de apoio. O objetivo da ação foi o de coibir o trânsito irregular de animais, vegetais e produtos, subprodutos e resíduos de origem animal e vegetal entre os dois estados, visando assegurar a manutenção do privilegiado status sanitário que ambos possuem e garantir alimentos seguros para os consumidores. Oito rodovias que interligam os Estados foram fiscalizadas pela CDA e ADAPAR nesta ação.

No estado de São Paulo foram abordados 689 veículos, inspecionados 262 bovinos, 20 equinos, 7.203 aves, 59.000 pintainhos, 144.600 ovos férteis, 6.050 peixes e 269 suínos. Concomitantemente, foi realizada a vigilância ativa em 217 bovinos, ação que busca identificar a presença ou ausência de sinais clínicos de doenças, principalmente as vesiculares (como a febre aftosa), com o objetivo de mitigar os riscos de introdução e disseminação dessas doenças.

Também foram fiscalizadas, 787 toneladas de produtos de origem animal, 94 toneladas de citrus e 482 toneladas de outros produtos de origem vegetal, além de 6.308 mudas.

No total, foram lavrados pelas equipes da Defesa Agropecuária paulista, sete autos de infração da área animal e dois da área vegetal.

No mesmo período, a ADAPAR realizou intensa fiscalização nos domínios do estado paranaense.

“Ações como esta, que promovem a sanidade dos rebanhos e culturas, a rastreabilidade e a segurança dos alimentos de origem animal e vegetal produzidos no Estado de São Paulo, vem sendo realizadas periodicamente”, disse Luiz Fernando Bianco, coordenador da CDA.

No início do mês de novembro de 2021, uma ação semelhante à realizada na fronteira com o Paraná, foi executada pela CDA na região do noroeste paulista, nas divisas com os estados do Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Na ocasião, foram abordados 240 veículos e houve a apreensão e destruição de 50 kg de carne e seis toneladas de derivados lácteos, ambos de origem clandestina e impróprios para consumo, além da destruição de 100 mudas de citrus com origem não identificada e apresentando sinais de cancro cítrico.

As seis equipes da Coordenadoria de Defesa Agropecuária estavam preparadas para todas as situações e desafios que enfrentaram no período e contaram com o apoio dos Diretores dos Escritórios Regionais de Avaré, Ourinhos e Itapeva envolvidos na operação, além do gabinete da Coordenadoria de Defesa Agropecuária.