Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
05/09/2006

Convênio possibilita monitoramento para doenças das aves.

Manter atualizado o cadastro geo-referenciado dos 5 mil estabelecimentos avícolas do estado de São Paulo e monitorar doenças das aves são os principais pontos de um plano de trabalho conjunto entre a Defesa Agropecuária paulista, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, e a Associação Paulista de Avicultura. O convênio assinado nesta terça-feira (05/09), entre o secretário Alberto Macedo e o presidente da APA, Érico Pozzer, garante o repasse de recursos da ordem de R$600 mil do Fundo Estadual de Defesa Agropecuária para a entidade parceira no desenvolvimento de ações de defesa sanitária animal.

O convênio, com cinco anos de validade, é renovado anualmente desde 2004, quando teve início a parceria que já possibilitou o georeferenciamento de todas as granjas e tem mantido o status de São Paulo como área livre de newcastle, influenza aviária, entre outras doenças. A novidade neste novo ciclo é o monitoramento pelos técnicos das áreas de sítios de invernada de aves silvestres e migratórias e zoológicos para a influenza aviária. Também no convênio é feito um acompanhamento trimestral com sorologia para doenças variadas e semestralmente para doença de newcastle.

Para a região de Bastos, maior produtora de ovos do estado e do país, é feito um trabalho específico de ações de defesa sanitária desde o surto de laringotraqueíte infecciosa das aves em 2003. A ação conjunta também permite a realização de cursos de atualização para os profissionais da área, workshops para produtores e ações de comunicação para o setor.

O estado de São Paulo tem uma das atividades avícolas mais competitivas do país. É o terceiro maior produtor de carne de frango do país, depois de Santa Catarina e Paraná. A avicultura é a quarta atividade agrícola no estado no valor da produção, que em 2005 chegou a R$ 1,72 bilhão, perde para cana, carne bovina e citros. No ano passado, o estado de São Paulo enviou para o abate um total de 562.061.762 cabeças, ou o equivalente a 1,2 milhão de toneladas.