Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Coordenadoria de Defesa Agropecuária
Facebook Twitter Youtube Flickr
19/07/2021

Secretaria de Agricultura discute resolução de vigilância, transporte e destinação de carcaça de javalis

Com o presidente da Alesp, deputado estadual Carlão Pignatari, o secretário de Agricultura Itamar Borges e equipe técnica discutem a resolução SAA 41/2021 que estabelece os procedimentos para a vigilância, transporte e destinação de carcaça de javalis

Nesta segunda-feira, dia 19, o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Itamar Borges, recebeu o presidente de Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), deputado estadual Carlão Pignatari, e o secretário geral parlamentar da Alesp, Rodrigo Del Nero, para debater a Resolução SAA 41, de 28 de maio de 2021, que estabelece os procedimentos para a vigilância epidemiológica, o trânsito e a destinação de carcaças de javalis abatidos para fins de controle populacional no Estado de São Paulo.

Os assessores técnicos da Secretaria Alberto Amorim e Ariel Mendes, o responsável pelo Programa Estadual de Sanidade Suídea da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Artur Felício, e de forma online, o coordenador adjunto da CDA, William Alves Correia, e o coordenador da Rede Aqui Tem Javali, Rafael Salerno, também participaram da reunião.

Foram discutidos os aspectos legais e técnicos da resolução SAA, assim como a proposta de prorrogação do prazo para o amadurecimento da implementação da norma estadual, com mais tempo para esclarecer e ouvir os controladores de javali de São Paulo.

“A resolução SAA 41 cria o sistema de vigilância epidemiológica para trazer segurança sanitária para a agricultura e pecuária do Estado de São Paulo, além de reconhecer o papel do controlador no apoio às atividades de vigilância e de controle da população de javalis”, disse Artur de Almeida.

O controle de javalis é necessário para a proteção agropecuária, uma vez que os animais são um risco à biodiversidade, à economia e à agroindustrial paulista. Isso porque, entre outros aspectos, o javali é uma ameaça às lavouras e à criação de animais, em especial aos porcos domésticos pela transmissão de doenças como a peste suína clássica, peste suína africana e febre aftosa.

Em 2019, o Brasil produziu 4,117 milhões de toneladas de carne suína, figurando como quarto maior produtor mundial e quarto maior exportador. O país exporta para 100 mercados e a suinocultura gera mais de 1 milhão de empregos diretos e indiretos. Dessa forma, o controle de javalis é fundamental para a proteção dos empregos e negócios no Estado, sendo que a vigilância e a segurança para o transporte e destinação de carcaças são parte desse processo.

Confira a resolução em https://www.defesa.agricultura.sp.gov.br/legislacoes/

No site da Secretaria de Agricultura você pode comunicar sobre o avistamento de javalis pelo link: https://agricultura.sp.gov.br/produtos-e-servicos/comunicacao-de-avistamento-de-javali/

Por Assessoria de Comunicação/SAA