Facebook Twitter Youtube Flickr
05/06/2023

Sanidade Vegetal - Reuniões reforçam medidas aplicadas na Certificação Fitossanitária de frutos de lima ácida Tahiti exportados para a Europa

Atualizado em 05/06/2023 às 17h48

Na última quinta-feira (1º), a Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA) participou e realizou reuniões de alinhamento com todas as partes envolvidas na cadeia produtiva da lima ácida Tahiti. As atividades visaram o fortalecimento das medidas aplicadas na Certificação Fitossanitária de Origem (CFO), em cumprimento aos requisitos de exportação de frutos in natura para a União Europeia (EU).

Simultaneamente, a CDA participou, no Hotel Zahara, em Limeira, de reunião promovida pela Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (ABRAFRUTAS) e pela Associação Brasileira de Citros de Mesa (ABCM), junto com o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), além de representantes das unidades de beneficiamento de frutos de lima ácida Tahiti, para o delineamento de plano de ação de certificação de frutos para a exportação, que será posto em prática ainda este mês.

Em Limeira, reunião delineou plano de ação de certificação

Já, na sede da ABCM, em Cordeirópolis, a gerente do Programa Estadual de Sanidade de Citros, Camila Baptista do Amaral, e o diretor do Centro de Defesa Sanitária Vegetal (CDSV), Marlon Peres da Silva, ambos da CDA, promoveram e conduziram reuniões.

No período da manhã, junto à equipe de Engenheiros Agrônomos da CDA e, no período da tarde, junto aos Responsáveis Técnicos (RT’s), de Unidades de Produção e Beneficiamento de lima ácida Tahiti.  Nas reuniões conduzidas pela CDA, o foco foi instruir e preparar, tanto os engenheiros agrônomos, como os RT’s, para receberem e atenderem a contento a Due Diligence da DG Sante (Divisão Geral de Saúde e Segurança Alimentar da União Europeia), que irá auditar a produção de lima ácida do Estado de São Paulo em meados de junho/julho de 2023.

Eng. Agr. reuniram-se pela manhã em Cordeirópolis

No período da tarde, reunião preparatória para a visita da União Europeia junto a RT's

“Todas estas ações têm como objetivo fortalecer as medidas de controle de pragas e doenças, e, consequentemente, aprimorar a qualidade de frutos exportados, que, economicamente, são a base de subsistência de diversos municípios pertencentes às Regionais de Catanduva, Jaboticabal e Mogi Mirim. Para estes municípios, a exportação para a UE representa a principal atividade econômica e é responsável por movimentar a economia local”, explica Camila Baptista.

Por Cristina Iost

x